segunda-feira, 31 de agosto de 2009

Salários e suspensões médicas do UFC 102

ufc-102-header

Vitor Targueta – Brasil Combate

A Comissão Atlética do Estado do Oregon divulgou os pagamentos dos lutadores que participaram do UFC 102, que aconteceu no dia 29 de agosto nos EUA.

Além dos salários foi divulgada também uma lista com suspensões médicas dos atletas que sofreram algum tipo de lesão durante o evento.

O americano Ed Herman, que sofreu uma lesão no joelho que o tirou do combate contra Aaron Simpsom, foi suspenso por tempo indefinido até que apresente um exame que defina o grau de comprometimento de seu joelho esquerdo devido à lesão. Para voltar aos combates ele também será submetido a uma avaliação física regulada pela Comissão Atlética.

Randy Couture, Keith Jardine, Chris Leben e Krzysztof Soszynski ficarão fora dos treinamentos e lutas por 30 dias. Leben também foi requisitado a realizar uma radiografia da face para descartar uma possibilidade de fratura no rosto.

Demian Maia, que foi nocauteado aos 21 segundos de luta, também foi suspenso por 21 dias. Chris Tuchscherer, que foi derrotado pelo brasileiro Gabriel “Napao” Gonzaga, foi suspenso por 45 dias. Justin McCully pegou 30 dias de gancho enquanto Tim Hague, que foi nocauteado em tempo recorde pelo estreante no UFC Todd Dufee foi afastado por 60 dias.

Entre os derrotados da noite a suspensão mais branda foi a do brasileiro Marcus Aurelio que recebeu 14 dias de folga.

Todos os vencedores do evento foram suspensos preventivamente por 7 dias, com exceção do brasileiro Antonio Rodrigo “Minotauro” Nogueira e do americano Mark Munoz, que receberam uma suspensão de 30 dias.

Confira abaixo os pagamentos realizados aos atletas do UFC 102, lembrando que nesses valores não estão incluídos bônus, cotas de venda para televisão e patrocínios.

- Antonio Rodrigo “Minotauro” Nogueira: U$400,000, incluindo um bônus de U$150,000 pela vitória.
- Randy Couture: U$250,000
- Thiago Silva U$58,000 incluindo um bônus de U$29,000
- Keith Jardine U$55,000
- Jake Rosholt U$26,000 incluindo um bônus de U$13,000 pela vitória.
- Chris Leben U$30,000
- Nate Marquardt U$80,000 incluindo um bônus de U$40,000 pela vitória.
- Demian Maia U$28,000
- Brandon Vera U$70,000 incluindo um bônus de U$35,000 pela vitória.
- Krzystzof Soszynski U$8,000
- Aaron Simpson U$18,000 incluindo um bônus de U$9,000 pela vitória.
- Ed Herman U$24,000
- Gabriel Gonzaga U$120,000 incluindo um bônus de U$60,000 pela vitória.
- Chris Tuchscherer U$10,000
- Mike Russow U$20,000 incluindo um bônus de U$10,000 pela vitória.
- Justin McCully U$15,000
- Todd Duffee U$10,000 incluindo um bônus de U$5,000 pela vitória.
- Tim Hague U$7,000
- Mark Munoz U$24,000 incluindo um bônus de U$12,000 pela vitória.
- Nick Catone U$5,000
- Evan Dunham U$14,000 incluindo um bônus de U$7,000 pela vitória.
- Marcus Aurelio U$13,000

“Minotauro e Couture ganharam mais U$60,000 pela luta da noite do UFC 102 enquanto Jake Rosholt e Nate Marquardt receberam U$60,000 cada pela finalização e nocaute da noite respectivamente."

Minotauro exalta Couture e responde críticos

minotauro01

Rodrigo “Minotauro” Nogueira calou os críticos com uma vitória imponente sobre o veterano Randy Couture em luta ocorrida no sábado passado em Portland, Oregon, atração principal do UFC 102.

“Essa luta foi para a maioria das pessoas que dizem que você está acabado, quando se pode voltar e provar que ainda está no jogo e fazer uma boa luta. Foi o que fiz” disse durante conferência de imprensa realizada logo após o evento. “Trabalhei muito para essa luta, como nunca tinha treinado em minha vida. Tenho muito respeito pelo Couture, ele é um verdadeiro campeão. Foi por isso que treinei tão pesado para fazer um bom espetáculo. Foi uma luta difícil mas estava preparado para aquilo. Estava pronto para lutar os cinco rounds”.

De acordo com matéria publicada por Vitor Targueta, redator do Brasil Combate, o brasileiro poderá ser o próximo desafiante ao cinturão da categoria peso pesado, logo após o confronto entre Brock Lesnar (atual campeão) e Shane Carwin, no UFC 106, em novembro.

Nogueira recebeu o valor total de quatrocentos e sessenta mil dólares, sendo duzentos e cinquenta mil de bolsa, centro e cinqüenta mil pela vitória e sessenta mil por ter feito a melhor luta da memorável noite.

Redação Brasil Combate

Anderson Silva diz que dará tapa na orelha de Drysdale

É bom o técnico de jiu-jítsu Robert Drysdale não cruzar o caminho de Anderson Silva e seus companheiros de equipe Rodrigo Minotauro, Júnior Santos Cigano e Fábio Maldonado.

Se cruzar, levará “tapa na orelha”, avisou Anderson ao blog Mano a Mano, enquanto gargalhava do que dizia.

Os três atletas de MMA (Vale Tudo) estão irritados com Drysdale por ele ter se prestado a criticar Anderson.

Enquanto voltavam do restaurante Fridays, em Los Angeles, ontem à noite, Minotauro acessou a internet e leu um trecho de uma entrevista da semana passada em que Drysdale alfinetava Anderson:

- Acho que o Anderson tem tanta gente babando o ovo dele, dizendo que ele é isso e aquilo, que quando alguém fala alguma coisa que não é puxando o saco dele ele se ofende -, dizia Drysdale na entrevista.

Assim que Minotauro terminou de ler, ainda no carro, Anderson mandou um recado para Drysdale por meio deste blog:

- Eu já avisei e vou repetir. O Drysdale tá falando demais. Esse cara nunca levou nem um beliscão na vida. Se continuar falando, vai levar tapa na orelha quando cruzar o meu caminho. Onde eu estiver o Drysdale vai ter que sair de perto.

Júnior Cigano e Maldonado também estavam no carro. Eles dois e Minotauro avisaram que assinam embaixo do que disse Anderson. Se Drysdale passar na frente de qualquer um deles, é melhor torcer para não se notado ou vai sair de orelha quente.

O clima entre Anderson e Drysdale esquentou depois do técnico de jiu-jítsu ter afirmado que o atual campeão dos médios (84kg) do UFC acabaria finalizado por Forrest Griffin em luta travada mês passado. O resultado foi um nocaute humilhante a favor de Anderson.

Thiago Silva

Acostumado a nocautear os seus adversários, Thiago Silva mostrou porque é considerado um dos grandes nomes da categoria no último sábado (UFC 102). Diante de Keith Jardine, que vinha de uma luta duríssima contra Quinton Jackson, o brasileiro não teve trabalho pra nocautear em apenas 95 segundos. Em conversa com a TATAME, Thiago comemorou a vitória, comentou a preparação para a luta e ressaltou o desejo de continuar vencendo para reencontrar Lyoto Machida, responsável pela única derrota no seu cartel.

O que você achou da luta? Você esperava que ela fosse terminar tão rápido?

Esperar, a gente nunca espera, a gente vai sempre preparado para lutar os três rounds. Acabei fazendo um jogo bom, coloquei em prática o que eu treinei e a oportunidade veio mais cedo.

A sua estratégia era lutar em pé ou levar a luta para o chão?

Eu treinei tudo, a parte de pé e de chão. Eu sou um lutador de oportunidades... Se eu vejo que o jogo está bom pra mim em pé, eu vou fazer em pé, se eu vejo que não estou tendo muita vantagem eu vou levar para o chão. Mas eu ia fazer aquele jogo, caçando, esperando ele bater, se abrir e eu colocar a mão certa. E deu certo, correu tudo bem.

Na sua última luta, contra o Lyoto, você disse que tinha tido problemas para bater o peso. Como foi a sua preparação para essa luta?

Eu me mantive num peso baixo, sem essa coisa de dieta na última semana, nada. Me mantive num peso baixo, fazendo cardio todo dia e não passei fome nem nada... Pra você ter uma idéia, eu até tomei café da manhã no dia da pesagem (risos), coisa que há muito tempo eu não fazia. Mantive o peso baixo e bati 93kg fácil.

Você vai manter esse padrão para as próximas lutas, sem essa coisa de recuperar muito peso no dia da luta?

Isso é besteira... Se eu luto com 93kg, acho que não tem muito motivo para ficar pesado, com 110, 110kg... Me mantendo 100kg, no máximo, forte e bem estruturado... É loucura esse negócio de querer se desidratar demais, perder muito peso... Isso só prejudica o atleta.

Como você se vê na categoria agora?

Eu me vejo como um lutador duro. Estou de volta, à inteira disposição, e não escolho oponente. Com quem o UFC quiser que eu lute, eu luto, mas eu estou procurando a minha revanche. Quero recuperar o prejuízo que eu tomei, uma derrota na minha carreira conta muito, está doendo até agora. Estou pronto para lutar com os tops, e quero ser o campeão do UFC.

O que você está esperando da luta do Lyoto contra o Shogun?

Vai ser uma luta dura, os dois atletas são bons, boa preparação física, boa parte técnica... Vai ser uma luta boa, que vença o melhor.

O que você achou do UFC 102 e da volta do Minotauro?

Achei o evento muito bom, um card com boas lutas, Minotauro dando um show, mostrou superioridade total e que está de volta para retomar o lugar dele. Se Deus quiser, ele vai conseguir levar mais um cinturão para o Brasil.

Agora você vai descansar ou já vai voltar a treinar?

É, velho, agora preciso dar uma descansada porque, querendo ou não, depois da minha derrota pro Lyoto eu fui num ritmo só, seis ou sete meses de preparação intensa, academia-casa, casa-academia... Tirei uma semaninha de descanso, mas semana que vem já estou voltando aos treinos.

O que o pessoal do UFC falou da sua vitória?

O Dana White falou que tem planos bons para mim e que quer me ver lutando em breve, então vou fazer a minha parte. Vou ficar preparado para estar pronto a hora que me chamarem.

Randy Couture renova contrato com UFC após perder para Minotauro

randy-couture

Melvin Laurindo – Brasil Combate

Após perder para Minotauro no UFC 102, numa das melhores — senão a melhor — luta do ano, Randy Couture (16-10) renovou seu contrato com a organização por mais 6 lutas. No confronto contra o brasileiro, o Capitão América encerrou seu contrato anterior, fazendo surgir muita especulação nos bastidores do esporte a respeito de sua continuidade no UFC, sobretudo pela possibilidade de ir para outra organização e realizar o desejo de enfrentar o russo Fedor Emelianenko.

Com a assinatura do novo contrato, o americano acabou com todas as especulações e ainda declarou que pretende encerrar a carreira na organização comandada por Dana White. “Se as coisas forem como estão sendo, este é o lugar certo para estar”, disse Couture referindo-se ao UFC.

Muito se especula se Couture será capaz de cumprir, em razão de sua avançada idade para o esporte (46 anos), as seis lutas que assinou com o UFC. Sobre isso, esclarece o campeão: “Eu vou aceitar uma luta de cada vez, da mesma forma como fiz 12 anos atrás quando eu comecei a lutar, e aí veremos onde isso vai dar”, disse Couture.

O lutador iniciou sua carreira em maio de 1997, aos 33 anos, vencendo o torneio de pesos pesados do UFC 13. Agora, pretende encerrar sua carreira na mesma organização que o consagrou e hoje o carrega em seu distinto Rol da Fama. Suas próximas lutas podem se dar na categoria dos pesos pesados (acima de 93kg) ou de meio-pesados (até 93kg).

UFC 102 Evento Completo



UFC 102 Gabriel Gonzaga vs Chris Tuchscherer

UFC: Minotauro Sai do Labirinto com Vitória e Arte



Como transformar a violência em beleza? Picasso era craque nisso. As bombas e a destruição da cidade de Guernica viraram marco na história da arte após passar pelas mãos de pintor. Da inspiração dele também saiu uma séria sobre a lendária figura do Minotauro, aberração metade homem metade animal que representa o lado obscuro da mente e a culpa do erro. Quando pintava seus minotauros, Picasso possivelmente defenestrava seus medos intrínsecos. É dessa fase o tom belicoso e mais ameaçador da obra do mestre.

Diz a lenda grega que o monstro ficava trancado em um labirinto e, de tempos em tempos, traçava algumas vítimas humanas dadas por seu pai. O labirinto impedia que Minotauro escapasse e aterrorizasse a todos. É a figura do medo ameaçador aprisionado no fundo da alma.

Rogério Nogueira é um doce de pessoa no seu dia-a-dia. Quando entra no octógono, porém, dá lugar a sua face bestial. É o seu labirinto e, ali, é conhecido como Minotauro. No UFC 102, realizado na madrugada deste domingo nos EUA, o americano Randy Couture tentou se passar por um Teseu moderno, mas não resistiu e foi toureado de forma magnífica. Na troca de socos, foi à lona duas vezes. No chão, levou dois revezes históricos ao perder a guarda. Por sorte, não foi finalizado em nenhuma das três oportunidades em que o “touro” lhe tirou o ar com um katagatame. Quando o terceiro round chegou ao fim, Nogueira, já em forma humana, enaltece o adversário derrotado.

Acompanhar um combate de Nogueira é sempre uma mistura de esperança com dor. Sabe-se que ele é um dos maiores lutadores da atualidade. Também é sabido que nunca uma vitória vem de maneira fácil. Ele precisa se expor de forma temerária. Parece gostar de ser atingindo para testar sua resistência. Muitos preferem não ver seus combates, tamanho o estresse emocional que se passa durante uns poucos minutos. Talvez isso mostre o lado humano da besta. Ele não é um Schumacher ou um Bolt, cujos talentos são tão superiores que se desumanizam. Nogueira sofre, chora, sente dor, se recupera, cansa, apanha, sua, quase perde e ganha.

Nogueira transforma um esporte em arte, cuja a vitória não é o mais importante. Há antes de tudo a experiência, os medos, os labirintos das mentes adversárias. Como Picasso mostrou, para existir um Minotauro é necessário ser grotesco como um touro, mas ainda ter a alma humana para ultrapassar a condição animal. E o animal, sozinho, não teme. É preciso ser homem para entender a violência do confronto e transformá-la no belo.

Fonte: http://portal.rpc.com.br/gazetadopovo/blog...nada/?id=919709

Wanderlei e Anderson fazem as pazes

Por Guilherme Cruz

Colaboração e foto Marcelo Alonso

Na época da Chute Boxe, Anderson Silva e Wanderlei Silva treinavam juntos e um ocupava o córner do outro nas lutas. Quando ambos deixaram a equipe curitibana, a amizade continuou. Na derrota para Chuck Liddell, a primeira após a saída da Chute Boxe, Wanderlei recebeu a visita de Anderson no seu vestiário, mas a decisão de Wand de descer para o peso médio – categoria onde reina Anderson – criou um mal estar entre os lutadores. Depois de se alfinetarem, os dois chegaram a declarar guerra, mas a rixa entre os dois chegou ao fim..

O clima na coletiva de imprensa do UFC 102, ontem, era pesado, com Wanderlei (acompanhando Demian) e Anderson (ao lado de Minotauro) na mesma sala, mas sem se cumprimentar. E foi preciso que uma coincidência aproximasse os dois cascas-grossas. Com os dois jantando no mesmo restaurante, Rafael Alejarra, preparador físico de Wanderlei, atuou de mediador da paz e chamou Anderson, pedindo para que eles “acabarem com isso”. Após um abraço emocionado, os dois reataram a amizade e Anderson teria, inclusive, oferecido sua ajuda nos treinos de Wanderlei.

Fedor vs. Mousasi Exhibition

sexta-feira, 28 de agosto de 2009

UFC 102 Countdown

Todos no peso para o UFC 102

Próximos Eventos

MAIN CARD

    - Antonio Rodrigo Nogueira (231) vs. Randy Couture (220)
    - Thiago Silva (205) vs. Keith Jardine (205)
    - Demian Maia (185) vs. Nate Marquardt (185)
    - Krzysztof Soszynski (205) vs. Brandon Vera (205)
    - Jake Rosholt (185) vs. Chris Leben (185)

PRELIMINARY CARD

    - Aaron Simpson (185) vs. Ed Herman (185.5)
    - Chris Tuchscherer (258) vs. Gabriel Gonzaga (259)
    - Mike Russow (260) vs. Justin McCully (238)
    - Todd Duffee (251) vs. Tim Hague (263.5)
    - Mark Munoz (185.5) vs. Nick Catone (185.5)
    - Evan Dunham (155) vs. Marcus Aurelio (156)

MMA Live: 27-08-09

quinta-feira, 27 de agosto de 2009

UFC 102 Countdown

UFC 96 Rampage Jackson vs. Keith Jardine

Rampage knocks down Keith Jardine
Confira a luta da noite do UFC 96
Parte 1
Parte 2

UFC 84 Wanderlei Vs Jardine


Simplesmente uma luta brutal.

Confiram essa grande performance do nosso Wand.

Parte 1

UFC 78 Thiago Silva vs. Alexander


Pancadaria agressiva. Um round, fim de luta.

Grande luta e massacre de Thiago Silva, que ano que vem enfrentará Lyoto Machida. Os dois tem zero derrotas.

EASY-SHARE

UFC 91 Couture Vs. Lesnar


A grande luta da noite. A luta que definiu o título no UFC 91.

O retorno do UFC "Hall of Fame" Rendy Couture Vs o grandalhão Brock Lesnar ex-campeão de WWE.

DOWNLOAD EASY-SHARE

Parte 1
Parte 2

UFC 74 Randy Vs. Gonzaga


Grande confronto valendo o cinturão.

A pancadaria rolou solto.

EASY-SHARE

Parte 1
Parte 2

UFC 13 Steven Graham vs. Randy Couture


Domínio total de Couture. Com rapidez e inteligencia impressionantes dominou o mostro. Poucas foram as lutas que vi tanto domínio da parte de um lutador. Uma luta assustadora.

Parte 1






Clicando nos anúncios do Google você nos ajuda, deixando comentários nos motiva.

Quer divulgar eventos, lutas, lutadores ou notícias de sua região?

universoMMA@gmail.com


UFC 13 Randy Couture vs. Tony Halme

Primeira luta do lendário "Sala da Fama" do UFC Randy Couture. Para quem não sabe ele ainda está em atividade, para quem não conhece clique aqui.

Parte 1







Clicando nos anúncios do Google você nos ajuda, deixando comentários nos motiva.

Quer divulgar eventos, lutas, lutadores ou notícias de sua região?

universoMMA@gmail.com


Randy Couture vs Enson Inoue

Mirko CroCop vs Antonio Rodrigo Minotauro Nogueira


Mais uma luta clássica para os que acompanham o universoMMA.

O nosso Minota em mais uma atuação. Confiram.

Parte 1
Parte 2

UFC 92 Mir vs. Minotauro

Valendo o título interino dos pesos pesados do UFC. O vencedor enfrentará o grandalhão Lesnar.

Confiram a primeira vez de Minotaruo, completamente dominado. Uma noite lastimável para os brasileiros.

Parte 1
Parte 2

UFC 81 Minotauro Vs. Sylvia


Valendo o título interino dos pesos pesados do UFC.

Tim Sylvia tenta retomar com o cinturão e se sagrar campeão dos pesos pesados pela terceira vez.

Minotauro tenta ser o primeiro lutador na história a unificar o título do Pride Fc e do UFC. Ele quer os dois cinturões.


DOWNLOAD EASY-SHARE


Parte 1
Parte 2

Pride Fc Minotauro Vs. Fedor

Grande luta de nosso "Minota" e o russo Fedor. Confira aqui com exclusividade.

Parte 1

Parte 2

Parte 3

Antonio Rodrigo Nogueira vs Enson Inoue

Grandes momentos Antonio Rodrigo Minotauro Nogueira

terça-feira, 25 de agosto de 2009

UFN 5 Anderson Silva vs Chris Leben


UFC 64 Rich Franklin vs Anderson Silva

A história de Anderson Silva


UFC 73 Anderson Silva vs. Nate Marquart


Randy Couture ainda pensa em Fedor e fala como bateria Anderson e Minotauro

Randy Couture enquanto era campeão do UFC

Randy Couture enquanto era campeão do UFC

Nunca botaram muita fé em Randy “The Natural” Couture.

Ele tentou a vida toda ser um atleta olímpico e o máximo que conseguiu foi um lugar como reserva na equipe dos Estados Unidos de luta greco-romana.

Em 1997, quando beirava os 34 anos, Randy topou encarar atletas de outras modalidades de lutas no UFC, maior evento de MMA (Vale Tudo) do planeta.

Em seu terceiro combate enfrentou o então atleta número um do MMA, Vítor Belfort. De novo, ninguém botava fé em Randy, mas ele surrou o brasileiro e caiu nas graças da platéia norte-americana.

Randy ainda passou por inúmeras provações antes de ter seu valor reconhecido pelo UFC. Foi o primeiro atleta a conquistar o cinturão em duas categorias de peso diferentes. E ainda assim, quase sempre é o azarão em suas lutas.

Nas suas últimas quatro aparições, Randy sempre foi a zebra e todas elas valiam cinturão. Ele acabou vencendo duas e perdendo duas, a última delas para Brock Lesnar, atual campeão.

No próximo sábado, Randy (16v e 9d) terá pela frente o baiano Rodrigo Minotauro Nogueira (31v-5d-1e) pelo combate principal do UFC 102.

Os dois atletas perderam suas últimas lutas e não querem se distanciar do campeão Lesnar. O duelo será travado em Portland, EUA.

Em entrevista exclusiva ao blog Mano a Mano feita por telefone, Couture avaliou o duelo contra Minotauro. Voltou a falar em uma luta com o russo Fedor Emilianenko, atleta mais temido entre os pesos-pesados e principal nome do StrikeForce - evento rival do UFC.

Randy disse ainda qual seria a melhor tática para bater Anderson Silva, campeão dos médios (84kg). E lembrou-se de alguns momentos marcantes de sua carreira.

Segue a entrevista:

Blog Mano a Mano - Qual melhor maneira de vencer o Minotauro?
RANDY - O melhor jeito de vencer o Minotauro é lutando em cima, usando o boxe. Ia ser ótimo vencê-lo no chão. Mas sei que é onde ele joga melhor, então será mais prudente levar a luta em pé, já que ele é um finalizador. Eu acho que posso vencer no chão. Mas tem boa chance dessa luta correr em pé.

Se essa luta tivesse sido marcada alguns anos atrás você estaria mais bem preparado do que agora?
Não. Acho que estou numa das melhores fases da minha vida. Estou me sentido bem, tenho muita experiência e estou pronto para essa luta. Se o combate tivesse sido marcado anos atrás não seria melhor pra mim. Estou me preparando para o melhor Minotauro que poderá subir no octógono. Sem levar em conta o último desempenho dele.

Alguém do UFC te disse que se você vencer o Minotauro terá uma nova chance de brigar pelo título?
Ninguém me disse nada ainda. Mas isso não importa muito. Estou aqui para competir e não por causa do cinturão. Quero lutar contra os melhores. Se o cinturão estiver envolvido, melhor ainda. Mas eu nunca tive como objetivo conquistar o cinturão, meu objetivo sempre foi o de competir.

É ruim par o MMA ter um campeão polêmico e inexperiente como Brock Lesnar?
Brock é o campeão, o fato é esse. Ele ganhou e tá lá no posto mais alto. Ele teve os desafios dele e venceu, então não importa se ele é a melhor pessoa pra representar o esporte já que o cinturão tá com ele. Espero que ele não se comporte como um babaca e tenha uma postura adequada para um campeão.

Se Fedor e Lesnar se enfrentassem hoje, em quem você apostaria?
Eu acho que o Brock tem muita força e daria muito trabalho para o Fedor, mas o Fedor tem mais experiência e técnica. Acho que o Fedor venceria a luta.

Você ficou surpreso com a surra aplicada em Forrest pelo Anderson Silva?
Eu achava que a luta seria bem mais longa e que Forrest tinha uma chance de ganhar. Sem dúvida, a maneira como a luta se desenrolou me surpreendeu. O Anderson fez uma apresentação impecável.

Como está o Forrest? Alguma lesão?
Ele já tá de volta à nossa academia e está treinando. Ele está bem. Fisicamente ele está bem e sem lesões.

Como você faria para vencer o Anderson?
Acho que a melhor maneira de bater o Anderson ia ser encurtando o jogo e pressionando ele o tempo todo contra a grade e no solo. Seria uma maneira de anular o jogo dele em pé e de poder atingi-lo com golpes. Ia ter que ficar o tempo todo em cima, sem dar espaço, pressionando o tempo todo, tentando mantê-lo encurralado, sem sair do canto e desferindo golpes.

Mais ou menos a mesma tática que você usou para bater o Vítor Blefort?
É, uma tática parecida com a que usei contra o Vítor.

Se tivesse só mais uma luta na carreira, contra quem seria?
Eu gostaria de lutar contra o Fedor, que é uma luta que eu já cogitei. Acho que eu e o Fedor faríamos uma grande luta.

Você ficou frustrado quando Fedor assinou com o StrikeForce?
Não. Eu entendi as razões para o Fedor assinar com o StrikeForce. Acho que ele fez o que achava melhor pra carreira dele.

Quem são os atletas brasileiros que você mais gosta de ver lutar?
O Vítor Belfort é um dos que mais gosto. Ele às vezes treina na nossa academia. Acho-o um dos melhores. Mas há outros, como o próprio Minotauro. Eu aprendi o estrangulamento chamado “anaconda” assistindo as lutas dele. Gosto do Anderson, é um lutador notável. O Wanderlei Silva eu também gosto de ver lutar. Há muitos brasileiros que eu gosto do estilo.

Anderson ou Fedor, qual dos dois merece ser eleito o melhor lutador do mundo?
Eu acho que ambos merecem ser considerados dois dos melhores do mundo. Mas o Anderson, por ter competido contra atletas mais gabaritados, merece mais o título de melhor entre todas as categorias de peso. O Fedor se isolou um pouco nos últimos tempos e deixou de ser provado tanto quanto o Anderson foi.

Como você vê a luta entre Mirko Cro Cop e Júnior Cigano?
Estou tenteando lembrar das lutas do Cigano (pausa pra pensar). Acho que o Cro Cop tem boas armas em pé. Tem que se preocupar sempre com ele em pé. O melhor para o Cigano seria jogar no solo batendo por cima, assim ele teria mais chances de ganhar. Mas é uma luta difícil de prever.

Como você se sente quando vê o Dana White fazendo campanha para aposentar o Chuck Liddell, um atleta bem mais novo do que você? Por que ele não demonstra a mesma preocupação contigo?
Acho que o problema foi que o Chuck perdeu três lutas na sequencia e o Dana se importa demais com o Chuck para vê-lo perder lutas que ele sabe que o Chuck poderia vencer. E também o jeito como as lutas do Chuck se desenrolaram, por terem acabado em nocaute, isso aborreceu o Dana. Mas eu sinto pena do Chuck. Ele que sabe das condições dele e devia lutar até quando achar que chegou a hora de parar. A decisão é dele.

Qual foi o momento mais triste da sua carreira?
O pior momento foi quando pedi para o Chuck, na nossa terceira luta. Depois que sofri aquele nocaute. Logo depois daquilo eu pensei em me aposentar. Foi a hora mais triste.

E o mais feliz?
Quando retornei ao octógono depois da aposentadoria para lutar pelo cinturão contra o Tim Sylvia e ganhei o título de novo. Eu estava parado, muita gente não acreditava em mim e ainda assim dei a volta por cima.

Quem são as maiores lendas do MMA?
Têm vários que ajudaram a construir a imagem desse esporte e a erguer o MMA. Os irmãos Shamrock, Frank e Ken, cada um no seu tempo. Royce Gracie, Minotauro, os lutadores de wrestiling, como o Mark Coleman (tempo pra pensar). São muitos…

Você visitou o Brasil recentemente, o que achou? Aproveite e deixe um recado para os fãs.
Queria dizer que pela primeira vez passei férias no Brasil e gostei muito do povo, do clima, da cidade. Espero voltar ai em breve, que é um lugar onde me senti muito bem e onde aproveitei bastante o meu tempo. Abraço e a todos.

Recuperado de sua maior derrota, Minotauro foca volta ao topo e título do UFC

Jorge Corrêa
Em São Paulo
Quem assistiu ao UFC 92 em dezembro do ano passado dificilmente reconheceu Antônio Rodrigo Nogueira no octagon. Mundialmente conhecido como Minotauro, o brasileiro foi amplamente dominado por Frank Mir e acabou sendo nocauteado pela primeira vez na carreira, na que ele próprio considerou sua pior derrota. Mas agora, volta ao principal evento de vale-tudo do mundo para provar que ainda pode disputar o cinturão dos pesados.

RODRIGO MINOTAURO NO UFC
Divulgação/UFC
Em sua primeira luta no UFC, Minotauro venceu Heath Herring na 73ª edição
Divulgação/UOL
Em sua volta ao octagon no UFC 81, venceu Tim Sylvia com uma guilhotina...
Divulgação/UFC
...e conquistou o cinturão interino dos pesos pesados da competição de vale-tudo
Divulgação/UFC
Mas em sua última luta, foi nocauteado pela primeira vez na carreira por Frank Mir
TITO ORTIZ X COLEMAN NO UFC 106
LEIA MAIS NOTÍCIAS SOBRE LUTAS
"Minha preparação não tinha sido boa, não tinha treinado muito, estava acima do peso e sem confiança. Agora estou muito melhor fisicamente", disse Minotauro ao UOL Esporte antes de enfrentar a lenda do UFC Randy Couture neste sábado, em Portland, na luta principal 102ª edição do torneio.

Lutador profissional de MMA desde 1999, Rodrigo Minotauro fez história na modalidade nos ringues japoneses do extinto Pride. Lá, conquistou o título dos pesos pesados, venceu grandes nomes do vale-tudo como Mark Coleman, Heath Herring, Dan Henderson, Mirko Cro Cop e Josh Barnett, mas também perdeu por duas vezes para o russo Fedor Emelianenko.

Agora, aos 33 anos de idade, o lutador baiano foca voltar ao topo o MMA e do UFC para tentar disputar o cinturão dos pesados do torneio, chance que desperdiçou ao ser derrotado por Frank Mir. "A intenção é vencer essa luta para me posicionar bem na disputa pelo título. Quero estar 100% na tentativa de ser campeão", afirmou.

Em entrevista ao UOL Esporte, Minotauro também falou sobre sua preparação para enfrentar Randy Couture, sobre os problemas que passou antes da luta contra Mir e da possibilidade de ver seus dois amigos Lyoto Machida e Anderson Silva frente a frente no octagon do UFC.

UOL Esporte - Você se apresentou bem abaixo do esperado em seu último combate. Qual foram os problemas que você passou antes de lutar contra o Mir?
Minotauro - Agora chego bem mais em forma para essa luta. Antes do Mir, vinha de uma lesão nas costelas, depois tive uma infecção no braço, fiquei alguns dias internado, sofri uma lesão no joelho. Com tudo isso, não consegui chegar bem. Minha preparação não tinha sido boa, não tinha treinado muito, estava acima do peso e sem confiança. Agora estou muito melhor fisicamente.

Como foi sua preparação para essa luta?
Está todo mundo aqui na Califórnia há mais de dois meses para fazer uma preparação bem completa. Treinei bastante wrestling, pois vou enfrentar um cara que domina muito bem essa técnica. Tive sparrings muito fortes e fiz um trabalho que me ajudou a chegar bem para essa luta.

Então você espera que a luta seja mais no chão?
Tenho de me precaver de todas as formas, por isso treinei com sparrings de todas as modalidades. O Anderson [Silva, campeão dos médios do UFC] estava aqui para meu trabalho de trocação Vários wrestlers de estilo norte-americano também me ajudaram. Me preparei para um jogo de quedas também.

Você acredita que pode voltar a disputar o cinturão dos pesados em breve?
Não consigo pensar em outra coisa que não seja voltar a disputar o cinturão. A intenção é vencer essa luta para me posicionar bem na disputa pelo título. Quero estar 100% na tentativa de ser campeão.

E vendo a vitória do Brock Lesnar na disputa do título dos pesados no UFC 100, onde você acha que o Frank Mir errou?
Acho o Mir um cara habilidoso, mas ele se posicionou muito mal no chão. O Brock conseguiu colocar o peso em cima dele. A cabeça do Mir ficou livre e os socos entraram limpos desde o começo. Acredito que se ele se posicionasse melhor não teria tomado aquele castigo.

Você concorda com os críticos que reclamam da falta de renovação entre os pesos pesados do UFC?
Concordo em partes. É complicado achar bons pesos pesados. Isso acontece no boxe também. Dificilmente aparecem tantos lutadores de grande estatura e com habilidade. Com isso, quando surge alguém um pouco melhor, domina a categoria, fica difícil de mudar uma hegemonia. Nos médios, por exemplo, existem mais lutadores com aquela estrutura.

Como você vê a possibilidade da luta entre Lyoto Machida e Anderson Silva que o Dana White [presidente do UFC] tanto quer promover?
Eles são os melhores das suas categorias. O Lyoto despontou mais por agora, o Anderson está no topo há mais tempo. Mas os dois estão brilhando muito e o público pede esse tipo de luta. Eu não gostaria de ver os dois frente a frente. Eles são meus amigos, são amigos entre eles, eu treino com o Anderson... Também acho que eles não gostariam de se enfrentar.

Você acredita que o Lyoto poderia lutar entre pesados no UFC, até por ele já ter participado dessa categoria no início da carreira?
Ele tem estrutura e estilo para lutar contra qualquer um do pesado. Como a luta dele é de menos contato, não tem muito corpo a corpo, ele conseguiria sem problemas.

[RYAN COUTURE] - Filho de Couture no MMA

Enquanto as atenções do meio da luta estão voltadas para o combate entre Randy Couture e Rodrigo Minotauro no UFC 102 deste sábado, o filho do quarentão americano vem se dando bem ao seguir os passos do pai na carreira de MMA.

O jovem Ryan Couture de 26 anos, porém, em vez de se inspirar no wrestling, estilo que é carro-chefe da família, foi de Jiu-Jitsu para vencer a luta contra Jimmy Spicuzza, no confronto amador de sábado passado no night's Tuff-N-Uff.

Depois de levar um breve sufoco nos socos desferidos por seu adversário, o filho da estrela do UFC conseguiu reverter rapidamente a situação e levou Spicuzza para o chão, tentando a raspagem. Sem conseguir, Ryan botou na guarda e como manda o figurino, de surpresa, num bote, finalizou Spicuzza com um armlock aos 1:22 do primeiro round.

Forum PVT
Video:

Thiago Silva se diz engasgado com Lyoto e mira Jardine

UFC

Foto: UFC

Thiago Silva, 26, está numa missão. Esse paulista especialista em jiu-jítsu e muay thai quer manter o seu lugar no topo da categoria dos meio-pesados do UFC, mais valioso evento de MMA (Vale Tudo) do planeta.

Se derrotar Keith Jardine, no próximo sábado, ele poderá sonhar de novo com uma disputa de título do UFC, pois voltará à trilha dos postulantes ao cinturão.

Se perder, descerá mais alguns degraus na fila dos candidatos ao título e estará mais longe de se vingar de Lyoto Machida, campeão da categoria e único algoz de sua carreira.

Numa bate-papo com o blog Mano a Mano, Thiago revelou que está engasgado com Lyoto, mas que sua prioridade é bater Jardine e só então pensar numa revanche contra o campeão.

Assim como Thiago, Jardine vem de derrota em seu último combate. Perdeu para Quinton Rampage Jackson.

Thiago (13v e 1d) vs Jardine (14-5) é uma das lutas mais esperadas do UFC 102, programado para o próximo sábado à noite, em Portland, EUA. O Sportv exibe esse evento a partir de 23h.

Segue o bate-papo:

Blog Mano a Mano - Como anda a preparação para encarar Jardine no próximo sábado?
THIAGO - Bom, agora falta uma semana para a luta e desde a semana passada minha equipe está assistindo aos vídeos das lutas anteriores dele e montando a minha estratégia. O Jardine é um oponente duro, nunca sabemos o que ele vai fazer.

Como é a semana que antecede a luta?
Esses próximos dias são os piores dias, pois é a semana de baixar o peso. To sentindo uma pressão maior já que estou vindo de derrota, tenho que entrar lá e mostrar um bom trabalho.

Ainda está engasgado com o nocaute sofrido em sua luta contra o Lyoto? Sonha com a revanche?
O nocaute sofrido contra o Lyoto ainda está engasgado ??? Não dormi por muitas noites, coitada da minha mulher e do pessoal da American Top Team (ATT) que tiveram que me aguentar (risos). Mas quanto a uma revanche ???? Não vou falar sobre isso pois tenho que pensar primeiro na minha próxima luta e voltar a vencer.

O que achou da escolha de Jardine para sua próxima luta?
Não escolho adversários, sou funcionário do UFC ,eles falam e eu faço. Falta uma semana pra luta e se Deus quiser tudo vai dar certo.

Luis Cané Banha agora faz parte da sua equipe. No passado vocês eram rivais. Como anda a sua relação com ele?
Porra, o cara é muito gente boa, só acrescenta ao nosso time e é nessas horas que vemos como rivalidades de academias não significam nada e ficaram lá atrás mesmo. Hoje, a gente dá risada dessa historia.

Couture fala sobre Nogueira

Tito Ortiz recebe contrato para o UFC 106

Jackson Zoando Liddell

UFC 102 Vídeos do Yahoo

segunda-feira, 24 de agosto de 2009

Ed Soares diz que Anderson Silva seria um grande duelo contra Brock Lesnar



http://kombatarts.files.wordpress.com/2009/07/brock-lesnar-2.jpghttp://www.casadaluta.com/os/loja/images/champandersonsilva.jpg

Em entrevista exclusiva MMABay , Ed Soares, o gerente e tradutor do campeão middleweight do UFC, Anderson Silva, confirma que "The Spider" está de olho na categoria heavyweight dizendo que ele iria mesmo ser competitivo contra Brock Lesnar e Shane Carwin .
Falando sobre a semana passada rumores de que Silva estava de olho em lutar contra Frank Mir , Soares disse:
"Sim, nós só dissemos a Dana e Lorenzo Fertitta antes de sua luta contra o Forrest e complementamos: "Ei, dependendo de como ele faz, quem sabe, ele pode mover-se e lutar em peso-pesado' e meu parceiro mencionou o nome de Frank Mir."
"Agora ele quer lutar contra os melhores, independentemente de qual categoria de peso. Ele quer ser envolvido no maior luta possível, sem querer saber se isso é de 185, se isso está a 205 ou quem sabe, talvez até em peso-pesado ".
Quando perguntado sobre quais monstros incluídos nestes desafios, como campeão dos pesos pesados do UFC, Brock Lesnar e Shane Carwin, Soares disse:
"Acho que Anderson Silva vai ser competitivos contra qualquer um."
Por fim, perguntou se havia circunstâncias que pudessemos ver Anderson Silva contra seu bom amigo, parceiro de treino e campeão do UFC dos meio-pesados, Lyoto Machida, Soares disse:
"Acho que a única maneira que alguém vai ver essa luta é pela compra da UFC Undisputed do vídeo game e jogá-lo."
Os próximos meses devem ser muito interessantes quando se trata da carreira de "The Spider". Com o UFC, possivelmente preocupada com ele destruindo a sua categoria ,desloca-lo até o heavyweight poderia ser seu futuro .

Por Michael Pepper.
(Traduçao feita por um membro do fight2live)

Robert Drysdale

Por Eduardo Ferreira

Treinador de Jiu-Jitsu de nomes como Frank Mir, Randy Couture e Forrest Griffin, Robert Drysdale está focado na super luta do ADCC 2009. Esperando bater Roger Gracie no Submission, Drysdale conversou com a TATAME sobre seus treinos, a expectativa para a grande luta e a polêmica com Anderson Silva, que o criticou antes da luta contra Griffin. “Eu não fiquei ofendido nem nada, acho que o Anderson tem tanta gente babando o ovo dele, dizendo que ele é isso e aquilo, que quando alguém fala alguma coisa que não é puxando o saco dele ele se ofende”, alfineta Robert, explicando o que gerou polêmica na entrevista abaixo, além de comentar a luta entre Rodrigo Minotauro e Randy Couture, a próxima luta de Demian Maia no UFC e muito mais.

Como estão as coisas, o treinamento para o ADCC?

Estou fazendo Jiu-Jitsu de manhã, treinando duas vezes por dia. A alimentação está boa, minha dieta está boa, vou ganhar um pouco de peso para lutar com o Roger. Estava com uns 90kg e quero chegar o mais próximo possível de 100kg. Estou comendo, treinando com um preparador físico que veio me dar uma força. Estou concentrado, bem focado, como, durmo e treino. Estou assistindo às lutas do cara, estou bem confiante.

Qual vai ser sua estratégia? Você está treinando no CT do Couture, acha que um bom caminho para vencer o Roger é através das quedas?

Eu não sou muito a favor de mudar a característica do jogo em função de uma luta, não acredito em treinar uma determinada posição em um mês para ganhar do cara, eu acredito no meu jogo. Ele tem posições fortes, eu sou forte, a idéia é anular as posições fortes dele e aproveitar as minhas. Estou preparado para uma luta boa, se for pro chão eu vou, se ficar em pé eu luto em pé, estou treinado para a situação que acontecer, mas é claro que existem situações que eu quero não estar e outras que eu quero chegar. Meu plano de luta não está voltado para um coisa especifica, estou preparado para todas as situações que acontecerem, para não ser surpreendido. O Roger é o cara a ser batido, está na hora de alguém ganhar dele.

Você está contando com a ajuda de quem?

O Demian está aqui e eu tenho uns alunos pesados bons também, Rodrigo Cavaca está chegando semana que vem, o Comprido estava aqui me ajudando. O Forrest (Griffin) e o Frank (Mir) são os meus principais parceiros de treino, os dois são bem pesados, o Forrest pesa 110kg e o Frank, 130kg... Eles treinam legal. Estou muito confiante na luta. De quimono é outra luta e acho que o Roger é melhor de quimono do que sem, e eu sempre fui ao contrário, sempre fui melhor no sem pano, desde a faixa-azul. Eu acho que sou o cara para ganhar dele, tenho a ferramenta para ganhar dele. Estou muito bem de cabeça, treinando há dois anos só pensando nele e, na minha cabeça, vou ganhar.

Como está o Randy Couture para essa luta contra o Minotauro?

Ele é excepcional, muito inteligente, basta passar duas vezes a posição. Ele é muito inteligente para lutar, se adapta muito bem às posições e a diferentes situações. O cara com 46 anos, com um físico impressionante, não cansa, é de outro mundo. A molecada de vinte e poucos anos não consegue acompanhar o ritmo dele. Eu sou fã do Minotauro, mas acho difícil ele ganhar do Randy, pelo estilo de jogo, porque ele não cai por baixo e ali por cima é foda, cara, é complicado, mas o Minotauro é excepcional, vai ser um lutão.

Que estratégia vocês vão usar para a luta?

Prefiro não comentar a estratégia. Gosto muito do Minotauro, mas se tivesse que apostar um dinheiro, eu apostaria no Randy, porque acho que ele tem mais ferramenta para ganhar do Rodrigo. Vejo poucas coisas que o Minotauro possa fazer para ganhar do Randy. Tudo pode acontecer, mas acho que a luta tende para o Couture.

E o Demian, como está a preparação dele para enfrentar o duro Nate Marquardt?

Ele tem uma cabeça excepcional, não se abala, não se intimida, acredita muito no Jiu-Jitsu dele. Não sei se as pessoas se dão conta de que a maior arma que o Demian possuiu é o quanto ele acredita no Jiu-Jitsu dele. Tem caras tão bons quanto ele, mas que não acreditam tanto em si. Ele bota na cabeça que é melhor do que o cara e que uma hora vai cair pro chão, não tem jeito, e quando for pro chão ele vai pegar. Ele tem aquela mentalidade do Jiu-Jitsu das antigas, que se perdeu um pouco... Hoje, o cara do Jiu-Jitsu quer trocar porrada, está na guarda e não quer passar, prefere bater, como um verdadeiro lutador de MMA e não Jiu-Jitsu. O Demian não, cara, ele nunca fugiu da característica do Jiu-Jitsu dele, entra para pegar e dá preferência ao posicionamento, no ground and pound ele prefere tentar passar do que bater. Ele não quer te socar, quer te pegar.

Acho que é uma luta boa para ele pelo seguinte, vai enfrentar um faixa-preta de Jiu-Jitsu que vai lutar o ADCC, é capaz de ele querer dar uma de teimoso e enfrentar o Demian no chão, só que o Demian é melhor do que ele no chão. Já o Nate, ele não vai ter medo de enfrentar o Demian no chão, vai tentar passar, tentar pegar, a característica dele é de pegar, cair pra dentro, então acho que é um estilo de luta excelente para o Demian. Em pé, o Nate leva uma vantagem técnica, mas o Demian está preparado pra sair na porrada também. Se tiver que trocar em pé, ele está afiado também, se a luta ficar em pé não tem problema não.

O Comprido, que é seu amigo, estava treinando o Brock Lesnar e você o Frank Mir... Onde você acha que o Frank Mir errou nessa derrota para o Brock?

Não há nada na luta que tenha me surpreendido, nada que eu diga “não esperávamos isso”. O Brock é um cara muito difícil de se lutar, é aquele cara que você não pode errar, tem cara que você erra na luta e a luta continua, mas um cara que nem o Brock, um erro e você acaba com a luta, e foi o que aconteceu... O Frank deixou ele o empurrar pra grade e eu sabia que ele ia fazer isso, é a estratégia dele. O Frank tinha que ter rodado mais, para trocar em pé com ângulo, sempre cortando o Brock, nunca ficando na frente dele. No chão ele deu uns ”molezinhos” de posicionamento e deixou o monstro controlar... Aquele cara, daquele tamanho, te agarra contra a tela, não tem Jiu-Jitsu que salve e não tem nada que ele pudesse ter feito para sair dali. Ele deveria ter evitado as situações em que ficou preso, no primeiro round, no cem quilos, e no segundo round de quatro.

Você também estava treinando o Forrest Griffin. O que acha que aconteceu para que ele não demonstrasse o desempenho usual contra o Anderson? Você chegou a conversar com ele depois da luta?

Encontrei com ele no domingo aqui em Vegas, está normal, com um sorriso no rosto, ele não se abala assim. Eu acho que esse tipo de luta não é uma boa luta para o Forrest pelo seguinte: o Forrest é um cara que caí pra dentro e o Anderson joga no contra ataque, espera você entrar nele para contra golpear. O Griffin anda pra frente, dá três, quatro passos socando e cai pra dentro, e esse é o estilo que o Anderson gosta de lutar. O Anderson é um striker superior, tem a mão mais afiada e ele não estava muito convicto com a atuação dele e acho que se “emputeceu” aquela hora e saiu do ringue. Mas já está de pé, treinando... Ele é um atleta excepcional... O Anderson é complicado, em pé ele é muito bom.

O UFC te entrevistou e você afirmou que o Forrest finalizaria o Anderson, que depois te chamou de bobão... Você chegou a ver isso, o que achou dessa atitude?

Eu vi. Pra te falar a real? Eu não fiquei ofendido nem nada, acho que o Anderson tem tanta gente babando o ovo dele, dizendo que ele é isso e aquilo, que quando alguém fala alguma coisa que não é puxando o saco dele ele se ofende, e eu não falei nada para ofender ele... Os caras me perguntaram o que iria acontecer se a luta fosse para o chão e eu falei: “o Forrest vai pegar”. Um cara perguntou na sequência se eu poderia apontar alguns erros no jogo do Anderson e eu comentei alguns erros que eu vi em lutas anteriores dele e comentei... Ele talvez tenha achado que eu não estou na posição de criticar ele. Eu simplesmente respondi a uma pergunta e me sinto na posição de comentar o chão. Se eu não posso comentar o chão, não sei quem pode.

Me sinto na posição de comentar, eu treino Jiu-Jitsu a vida inteira, sei do que estou falando, então me sinto na posição de apontar alguns erros, principalmente treinando o Forrest para essa luta. Tive que apontar os erros do Anderson, que se ofendeu sem motivo... Se você analisar o que eu falei, vai ver que não ofendi ele em momento algum, mas ele tomou as dores porque eu não “babei o ovo” dele e disse que o Forrest é melhor do que ele no chão, e eu realmente acredito nisso, cara. Nunca treinei com o Anderson, mas treino com o Forrrest direto e o Forrest é melhor do que ele no chão. O Forrest tem um chão bom, é difícil treinar com ele, já vi campeão mundial faixa-preta treinar com ele e não arrumar nada, não fazer um ponto, nada. É a minha opinião e, como amigo e treinador do Forrest, me sinto a título de dizer isso, principalmente porque me perguntaram, eu não saí falando por aí.

Thales confirma: “Estou fora do UFC”

Em reportagem ao Blog do Sensei Sportv feita por Caetano Manenti, na semana passada, Thales Leites explica sua atual situação contratual com o UFC e reafirma que oficialmente não está no elenco do Ultimate Fighting. Assista ao vídeo no link abaixo.


Pé de Pano fala do cinturão nos EUA

Lutador e o companheiro Pé de Chumbo venceram no Art of Fighting, neste sábado

Texto - Carlos Eduardo Ozório
ceozorio@portaldaslutas.com
Foto - enviada por Ivan Canello

Dois brazucas em ação na Flórida, neste sábado (22 de agosto), tiveram sucesso no MMA: Marcio Cruz, o Pé de Pano, e Delson Heleno, chamado de Pé de Chumbo. Enquanto o primeiro nocauteou e faturou o cinturão de pesados da WFO no Art of Fighting, o segundo chegou ao triunfo por finalização.

"Foi muito legal. Nós dois vencemos, o Pé de Chumbo por finalização e eu por nocaute, com a interrupção do juiz, e graças a Deus deu tudo certo", festejou Pé de Pano, em conversa com o PORTAL DAS LUTAS, já com a cinta afivelada na cintura.

Além de comentar sobre a organização americana, Pé de Pano explicou a validade do título, com chancela de uma organização de boxe.

"O evento foi bem bacana. É uma organização que vem crescendo e tive a oportunidade de lutar pelo cinturão. A luta era no Art of Fighting, mas o título valia pela WFO, que é ligada a uma associação de boxe muito grande aqui nos Estados Unidos, a que o Manny Pacquiao é campeão. Então foi uma grande oportunidade lutar pelo título, contra um cara com mais de 40 lutas, numa grande arena."

De mudança para os EUA, o faixa-preta de jiu-jitsu espera novas oportunidades e figurar novamente numa grande organização

"Estou me mudando aqui para Tampa e já tive boas propostas, está pintando muita coisa. Se disser que não tenho vontade de voltar para o UFC estaria mentindo, mas quero voltar quando for interessante para eles. Saí de lá com as portas abertas, disseram que com boas lutas eu voltaria, então é continuar trabalhando para conseguir algo melhor", finalizou.

Confira os resultados do Art of Fighting:

Gino Tutera venceu Ron Ritter: TKO 1:05 Round 1
BJ Gress venceu Carlos Gonzalez: TKO 4:58 Round 1
Nyantu Bolo venceu Joseph Wissmann: TKO 2:11 Round 1
Keith McCabe venceu Kevin Abrante: KO 1:01 Round 1
Mark Serkez venceu Corey Krebs: KO 2:40 Round 1
David Yost venceu Chris Herring: TKO 3:01 Round 1
Eric Reynolds venceu Gregory Loughran: TKO 1:54 Round 1
Delson Heleno venceu Tyler Stinson: finalização 4:44 Round 1
Chris Baten venceu Seth Petruzelli: TKO 2:43 Round 1
Marcio Cruz venceu Tom Sauer: TKO 3:43 Round 2

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...