terça-feira, 30 de março de 2010

Strikeforce Challengers-Series 7 [26-03-10]

Justin Wilcox vs Shamir Bailey


Lavar Johnson vs Lolahea Mahe


Ron Humphrey vs George Bush


Andre Galvao vs Luke Stewart


Zoila Frausto vs Meisha Tate

sábado, 27 de março de 2010

UFC 111 - Countdown

Previsões de Wand para o UFC 111

UFC Primetime - UFC 111





Dana White não planejava Velasquez vs Santos

JS

O presidente do UFC Dana White disse durante uma entrevista coletiva em Toronto que ele gostaria de dar lutas pelo título para os seus dois promissores dos pesados, Cain Velasquez e Junior dos Santos, ao invés de casar uma luta entre os dois para uma futura luta pelo titulo.

“Dos Santos começou a se ‘misturar’ outro dia”, disse White. “Um cara me perguntou lá fora, ‘Você vai casar o Cain Velasquez contra dos Santos agora?’ A maneira que eu vejo é, como a minha sorte anda recentemente, com lesões e outras coisas, eu acho que interessante manter esses caras na fila. ”

White disse que o vencedor da luta entre Frank Mir e Shane Carwin seria o primeiro na fila para uma luta contra o campeão Brock Lesnar. Velasquez é o próximo na linha após o vencedor de Mir e Carwin, e dos Santos vem depois disso.

Perguntado se isso significa que dos Santos teria que esperar um ano antes de ele que lute pelo do título, White disse que vai colocar dos Santos no octagon antes disso.

“Eu não acho que ele vai esperar um ano”, disse White. “Ele pode lutar novamente. Se ele perde no caminho para alguém, ele definitivamente não estava pronto para Lesnar ou quem é o campeão.”


http://valetudo.ws/blog/

Dream 13 - evento completo

Dream 13

Bibiano Fernandes vs. Joachim “Hellboy” Hansen
Josh Barnett vs. Siala “Mighty Mo” Siliga
K.J. Noons vs. Andre Dida
Ryo Chonan vs. Andrews Nakahara
Yoshiro Maeda vs. Cole Escovedo
Katsunori Kikuno vs. Kuniyoshi Hironaka
Ikuhisa Minowa vs. Jimmy Ambriz


sexta-feira, 19 de março de 2010

“Nada nem ninguém vai me impedir de surrar Brock Lesnar”

por Redação Graciemag — 18 de março de 2010.

Correspondente do GRACIEMAG.com, Nalty Jr. esteve em Las Vegas esta semana para acompanhar os treinos de Frank Mir com o astro do Jiu-Jitsu Robert Drysdale. Frank afia o chão para a próxima luta no UFC 111, contra Shane Carwin, no dia 27 de março, em New Jersey. O triunfo deixa Mir mais próximo de um combate contra o inimigo e rival Brock Lesnar.

“Eu estou com 265 pounds e muito, mas muito mais rápido, treinando e malhando muito pesado. Meu boxe melhora cada vez mais e estou treinando muito Jiu-Jitsu, quase todos os dias com o Robert Drysdale, de Kimono e sem Kimono”, diz Mir, que fala do rival.

“Apesar de ter vencido o Lesnar uma vez, a derrota nessa segunda luta ficou engasgada. O que acontece é o seguinte: tenho que ganhar do Shane Carwin para poder lutar contra o Brock Lesnar e nada, nem ninguém, vai me impedir de meter a porrada no Brock Lesnar e pegar meu cinturão de volta. Quem acompanha o esporte sabe do que eu estou falando”, termina Frank.

Responsável pelo treinamento de chão de Mir, Drysdale conta um pouco da intimidade com a fera do UFC.

“Eu e o Frank estamos treinando muito Jiu-Jitsu, praticamente todos os dias. O Frank tá sinistro e se der mole ele pega. Ele estava até pensando em competir o Mundial de Jiu-Jitsu este ano! Mas o mais legal de treinar o Frank é que somos muito amigos. A gente se identifica muito, vou na casa dele, jogamos videogame… Me sinto parte da família. Vamos pegar esse cinturão”, finaliza.

O fotógrafo Sean Rigo registrou alguns dos melhores momentos do rola entre Mir e Drysdale. Confira:

Randy Couture critica Fedor Emelianenko no resumão da semana

Randy e Fedor

Randy e Fedor

Coluna de notas com o resumo dos assuntos mais quentes da semana. As notícias mais relevantes que circularam nas mídias especialistas em MMA entre terça-feira (09/03) e ontem.

Randy diz que Fedor precisa enfrentar adversários mais duros:
Palavras do ex-campeão do UFC Randy Couture a respeito do russo Fedor Emelianenko, o maior nome do MMA segundo boa parte dos críticos:
- Em algum ponto Fedor vai ter que intensificar e estar disposto a lutar contra caras de nível superior novamente. Eu não sei o que está acontecendo com ele ou porque ele não está disposto a fazer isso e, certamente, (Fabrício) Werdum é um daqueles caras que ele vai ter de enfrentar para ser considerado um lutador top. Para ser pound-for-pound, melhor lutador do mundo ele vai ter de começar a enfrentar os adversários mais difíceis. Esperamos que aconteça essa luta contra o [Werdum].

Roger Gracie vs Kevin Randleman:
Invicto com duas vitórias no MMA, Roger Gracie finalmente estréia no Strikeforce no dia 15 de maio contra o ex-astro do UFC Kevin Randleman (17v e 14d).
O atual campeão mundial absoluto de jiu-jitsu irá treinar com o tio Renzo Gracie para a luta contra o wrestler americano.

Rampage acusa Pride de ter beneficiado Wanderlei:
De Quinton Rampage Jackson em entrevista publicada em um site gringo:
- O UFC me trata melhor do que o Pride. Eu não sei quais eram os problemas do Pride, mas eles não me promoveram, eles me enganaram a respeito do dinheiro proveniente de bonecos e camisetas, não me pagaram… Quando o meu contrato acabou, e nós estávamos negociando, eu queria mais dinheiro e eles me disseram “Oh, mas você é um ninguém”. Isso foi depois que eu lutei no Grand Prix e venci Igor Vovchanchyn. ”
- Mesmo depois que eu fui lutar no K-1 e os representei, eles ficaram loucos por eu ter vencido! [Jackson venceu o kickboxer Cyril Abidi duas vezes nas regras do K1]. Contra Igor Vovchanchyn, eu fiquei sabendo da luta apenas duas semanas antes. Contra [Murilo] Ninja, foram só duas semanas de antecedência também. Foi ruim. Os nomes dos GPs eram fixos. Eles diziam que tiravam números de um chapéu. Foi tudo criado para Wanderlei vencer. Foi realmente ruim. Em algumas lutas eles faziam você levantar [durante o ground and pound]se você estivesse ganhando [isto ocorreu numa luta contra Wanderlei].
* Tradutor: Marcelo Gonçalves

Drysdale acha que Griffin pode finalizar Minotouro:
De Roberto Drysdale, campeão absoluto do ADCC e treinador de Forrest Griffin, a propósito do duelo entre Griffin e Rogério Minotouro que acontece no UFC 113, dia 8 de maio:
- Estamos preparados, estou confiante para essa luta. Digo isso na parte de chão, onde posso comentar, ressalta, afirmando que o combate por terminar por finalização. Ele tem como pegar se cair por cima, por baixo… Se der mole ele pega.

Charles “do Bronx’s” no UFC:
Mais um brasileiro no UFC: Charles “do Bronx’s” Oliveira assinou com o evento para lutar entre os leves. Invicto em 15 combates, ele estréia em julho contra adversário a ser definido.

Wilson Gouveia perto de cinturão:
Demitido do UFC, Wilson Gouveia segue rumo ao título do MFC. Ele estréia nesse evento canadense no dia 7 de maio em Alberta contra Ryan Jimmo - atleta do Canadá que venceu suas últimas 12 lutas. Se vencer, o cearense lutará em seguida pelo cinturão dos médios.

Marcus Aurélio vence mais uma:
Também demitido do UFC e também atleta da ATT Marcus Aurélio ajustou um mata-leão em Niko Puhaka e garantiu a quarta vitória seguida desde que deixou a organização americana.
O duelo foi travado em um evento finlandês chamado Fight Festival 27, no último final de semana.

Mir mais preocupado com Carwin do que com Lesnar:
De Frank Mir a respeito de Shane Carwin e Brock Lesnar:
- Eu acho que ele (o Carwin) é muito similar ao Lesnar. Ele é um cara que é forte, e é um bom wrestler. Mas eu acho que Carwin, em diversas maneiras, é na verdade mais perigoso para mim.
- Brock e Carwin são melhores wrestlers do que eu. Muito provavelmente, eles conseguiriam me colocar pra baixo. Muito provavelmente eles conseguiriam vencer a luta se eu ficasse preso de costas contra a grade com a cabeça presa. Mas tendo dito isso, com Lesnar, eu não me sentiria preocupado (ansioso) em trocar socos com ele. Ele tem derrubado os lutadores porque acerta os mesmos com suas mãos, mas ele não é um artista do nocaute. Carwin na verdade nocauteia os lutadores.

UFC 111 sem espaço pra mais ninguém:
Estão esgotados os ingressos para o UFC 111 que rola no próximo dia 27, em Newark (EUA). Georges St. Pierre vs Dan Hardy e Shane Carwin e Frank Mir são os combates mais aguardados desse evento.

Roger Huerta no BFC:
Roger Huerta (20-3-1) deve assinar contrato com o Bellator Fighting Champioships para participar do torneio dos leves da Segunda Temporada desse evento. Outras feras que lutam lá: Toby Imada (23-13), Jorge Masvidal (19-5), Chad Hinton (6-0), Mike Ricci (5-0), Ferrid Kheder (16-5), Janne Tulirinta (12-3) e Carey Vanier (7-2).

Josh Barnett vs Mighty Mo:
Josh Barnett (24-5) e Mighty Mo (3-1) devem se enfrentar no Dream 13 daqui a 11 dias.

Takeya Mizugaki vs. Rani Yahya:
O japonês Takeya Mizugaki (12-4-2 MMA, 1-2 WEC) e o brasileiro Rani Yahya (15-5 MMA, 4-2 WEC) se encaram na edição 48 do WEC no dia 24 de abril. Card do evento:
Jose Aldo vs. Urijah Faber
Benson Henderson vs. Donald Cerrone
Mike Brown vs. Manny Gamburyan
Anthony Njokuani vs. Shane Roller
Antonio Banuelos vs. Damacio Page
Takeya Mizugaki vs. Rani Yahya
Demetrious Johnson vs. Brad Pickett
Alex Karalexis vs. Indefinido
Tyler Toner vs. Brandon Visher

http://gustavonoblat.blog.terra.com.br/

Mestre Índio e as dívidas do Bitetti Combat

Tatame)

Mestre Índio, o único de cabeça branca. (Foto: Tatame)

Como prometido ontem por este blog, segue entrevista bombástica com Mestre Índio a propósito do último Bitetti Combat disputado em Brasília há três semanas.

Ainda ontem, o blog Mano a Mano publicou trechos e um resumo da entrevista. O que já resultou em uma apressada nota de esclarecimento por parte dos promotores do evento.

A nota não contradiz as informações afirmadas por Mestre Índio durante a entrevista concedida anteontem à noite.

No início da tarde desta última quinta-feira conversei novamente com Mestre Índio. Ele disse que tava recebendo forte pressão para desmentir a entrevista, mas garantiu que não faria isso, como não fez.

O máximo que Índio fez foi negar que pudesse ter circulado notícia na net em que ele chamava o cartola Amaury Bitetti de caloteiro.

Em nenhum momento este blog informou que Índio teria acusado o Bitetti de dar calote. O que Índio disse foi que Bitetti e seu sócio Fernando Miranda haviam deixado uma bolada em dívidas para trás.

Segue a nota de esclarecimento do Bitetti Combat:

- Yanko, responsável pela Mix Travel, fornecedora de passagens para o Bitetti Combat 6: “Não sei porque falaram esse tipo de coisa (calote nas passagens). Não partiu de mim e não fui eu quem falou. Estamos em contato direto. Hoje mesmo falei com responsáveis pela organização do Bitetti Combat e tenho certeza que tudo está sendo resolvido”.
Comentário meu: Mestre índio não falou em calote, apenas apontou uma série de dívidas do Bitetti Combat. Provavelmente a pergunta do jornalista responsável pela nota de esclarecimento induziu o entrevistado a errar ao citar a palavra calote. Yanko afirma que tudo “está sendo resolvido”, portanto confirma que os pagamentos ainda não foram efetuados, como afirmou Mestre Índio.

- Mestre Índio: “Jamais chamei o Amaury de caloteiro ou algo assim. Não acredito que tenha saído uma declaração assim minha. Inclusive, por ele ser um faixa-preta do mestre Carlson, não acredito que ele faria algo assim. O que houve foi um mal entendido. Algumas pessoas me ligaram por eu ter apresentado ele e o Fernando e fiquei preocupado, afinal, tenho um nome a zelar. Mas parece que as partes já estão se acertando. Entretanto, não diria que ele deu bolo em ninguém. Realmente paguei a passagem dos meus filhos (Danillo e Yuri Villfort), porque eles viriam a Brasília num voo que chegaria em cima da hora. Mas fiz isso porque eu quis e não houve nenhum pedido do Amaury em relação a isso. Algumas pessoas realmente me ligaram, mas acredito agora que tudo está sendo resolvido”.
Comentário meu: Mais uma vez fica claro a intenção de confundir o leitor e o entrevistado com expressões que não foram usadas na entrevista e que, portanto, acabariam negadas por Mestre Índio. Nenhuma linha da matéria de ontem fala em calote, e sim em dívidas. Não entendo porque o jornalista que formulou a nota de esclarecimento insistiu tanto em perguntar sobre uma acusação de calote, já que essa não foi a expressão usada por Mestre Índio na matéria.

- Amaury Bitetti: “Lógico que pagaremos todas as bolsas, como estamos fazendo em todos os eventos. O combinado com os lutadores é começarmos o pagamento a partir do próximo dia 25, um mês após o evento. O evento envolve custos altíssimos e não tem como quitar tudo de uma só vez. Todas as despesas estão e serão pagas”.
Comentário meu: Bitetti afirma que todas as despesas serão pagas. Serão, no futuro, um futuro incerto. Portanto, não negou o que dissera Mestre Índio.

Que fique claro que Mestre Índio tem credibilidade para falar do assunto. Ele foi um dos que mais ajudaram na organização do Bitetti Combat. Além de ter posto os dois filhos pra lutar lá, ele hospedou Bitetti e Miranda em sua casa. Por isso este blog achou pertinente publicar a entrevista dele. Se Amaury Bitetti e Fernando Miranda quiserem conceder uma entrevista ou postar uma nota de esclarecimento, o blog está aberto a isso.

Tenho apreço e profundo respeito pelo Amaury Bitetti. Mas não misturo torcida, coleguismo ou admiração na hora de postar uma notícia. Meu papel é o de ser independente e o de publicar o que for relevante para os leitores. E as acusações de Mestre Índio são bastante relevantes.

No mais, segue abaixo a entrevista exclusiva e completa com Mestre Índio. Que não restem dúvidas: no grito e na pressão ninguém chega longe neste blog. Ameaças não me assustam. Dinheiro ou a falta dele também não me convencem. To cansado de ouvir conselhos do tipo: “esse meio (do MMA) é muito fechado. Quem fala demais não chega longe.” Pois prefiro ficar parado no mesmo lugar a usar o jornalismo apenas como mero meio de ganhar grana.

Veja aqui a matéria de ontem com trechos da entrevista do Mestre Índio e um resumo da dor de cabeça que ele ta passando depois de ter ajudado na organização do Bitetti Combat.

Blog Mano a Mano - Como você conheceu o Bitetti e o Fernando Miranda?
Mestre Índio - Eu nunca tinha conversado com o Amaury Bitetti. Ele veio a Brasília uma ou duas vezes, mas não tava conseguindo apoio (para promover o evento). Ai, não sei quem me indicou pra ele, mas teve um dia que ele me ligou e eu disse pra ele que podia vir pra cá que eu daria apoio.

Que tipo de apoio?
Naquela época o Paulo Otávio ainda era governador (do Distrito Federal). Liguei para o Paulo Otávio já que ele foi meu aluno e marquei uma audiência. Fui então buscar o Bitetti no aeroporto, só que ele tava com o Fernando Miranda do lado. Eu nem sabia quem era esse Fernando, o Bitetti eu tinha visto na televisão. Ai, esse Fernando entrou no carro também. Eu fiquei calado. Eles disseram que não tinham reservado hotel, então levei eles lá pra casa. Ficaram lá de sexta-feira até quarta. Fomos então para a audiência com o governador e o Bitetti levou o Fernando. Eu fiquei meio contrariado já que a audiência era comigo e com o Bitetti e você sabe que audiência é audiência, não pode levar ninguém de fora. Mas ai o Bitetti me disse, “mestre, esse ai é meu sócio”. Como eu não tinha informação nenhuma desse Fernando, fomos nos três lá no governador.

O que aconteceu na audiência com o governador?
Durante a audiência eu fiquei chateado porque o Fernando falava com o governador enquanto atendia telefone e rádio. Ele chegou ao ponto de pegar a agenda do governador para fazer umas anotações já que tava sem papel. O governador me olhou com cara de reprovação e eu olhei para o Bitetti e levantei, né. Eu disse: “Bitetti, não to entendendo isso”. Ai o Bitetti veio com aquele papo de mestre e um monte de desculpas. Depois disso, no meio da conversa com o governador, o Bitetti disse que já tinha acertado tudo com um assessor do Paulo Otávio para que o evento fosse realizado no ginásio Nilson Nelson. O Paulo Otávio perguntou qual era o assessor que tinha arranjado o ginásio e o Fernando respondeu um nome lá. Ai o governador disse que não tinha nenhum assessor com aquele nome. Foi constrangedor. Eu virei para o Bitetti e disse: “pô, Bitetti, é a primeira vez que eu venho no gabinete do governador, nunca peço nada a ele e quando peço uma coisa pra vocês, vocês fazem tudo errado. Ai, o governador ligou para o secretário de Esporte e ouviu dele que tinham seis pedidos para o uso do Nilson Nelson na data do Bitetti Combat. Mas como era o Paulo Otávio que tava mandado, eles iam fazer isso ai (emprestar o local para o Bitetti Combat).

Tem uma história de uma grana que tão devendo para agência de turismo.O que sabe disso?
Teve um dia que eles me disseram que queriam uma agência de passagens. Ai fui até um grande amigo dono da agência Mix Travel, quer dizer, nem posso dizer que é grande amigo já que estamos entreverados por causa dessa história. Ele (o Miranda e Bitetti) foi lá (na agência). Apresentei eles a agência. Mas vi que eles haviam marcado a passagem dos meus meninos e do Luiz Buscapé para quarta-feira, o vôo chegando nove horas aqui para ir para a pesagem e lutar na quinta-feira. O pessoal da agência me falou que eles chegariam na véspera da luta e ai eu disse: “não, não, troquem a passagem para segunda-feira” . Mas para mudar a passagem ficava quase que o dobro do preço. Mesmo assim paguei a diferença pra eles virem. Bom, voltando para o dia que o Miranda conheceu o Yoko, dono da agência, eu já tinha dito a ele (ao dono) que não tinha nada a ver com aquilo, que não conhecia bem eles (Bitetti e Miranda). Ai, deram um vamô lá (dívida) de R$ 68 mil só de passagem. Comprou e não pagou. Era para ter acertado o pagamento na sexta-feira depois da luta. É mesma coisa que tão dizendo para os lutadores. Tão inventando que tem um contrato de 30 dias para pagar as bolsas. Mentira. Não tem contrato nenhum. Dúvido que tenha sequer um atleta que tenha assinado esse contrato. Até porque eu já comentei isso com quase todos eles. Você viu que o Fábio Maldonado, o Paulo Filho e o Jeff Monson não lutaram porque ainda não receberam as bolsas do outro evento do Bitetti Combat realizado no Rio de Janeiro.

O que aconteceu com Luiz Buscapé, atleta que lutou no evento?
O Luiz Buscapé se machucou na luta pelo Bitetti Combat Brasília. Ficou lesionado e ta lá isolado na Paraíba, coitado dele. Eu não tenho tido tempo de ir lá pra visitá-lo. (Bip) Peraí, o rádio ta tocando (interrompe a entrevista para atender o mestre Parrumpinha).

Frases de Índio durante a conversa com Parrumpinha ouvidas por mim com consenso dele:
- Eles estão devendo na faixa de uns R$ 140 mil.
- Foi a maior fria, a maior gelada que eu entrei na minha vida. Rapaz, botei os caras lá em casa, eles ficaram numa suíte boa lá, foram tratados a pão de ló e fazem isso comigo.
- Até a passagem do Paulo Nikolai (responsável por montar o octógono) eles não pagaram, fui eu que paguei.
- Isso é coisa do Fernando. O Bitetti não faria isso comigo sabendo da amizade que tenho com Carlson e esse negócio todo.

O Paulo Nikolai recebeu pelo trabalho de montar o octógono?
Não recebeu nem a passagem, eu que paguei também.

Ao que você atribui essa confusão?
Eu já tinha te falado de manhã que esse Fernando Miranda é que é um pilantra (mais cedo eu já havia tido uma conversa preliminar com Mestre Índio). Depois do tratamento a pão de ló que dediquei ao Bitetti, ele não faria isso comigo.

Quanto de prejuízo você teve com o Bitetti Combat?
Por baixo foi na faixa dos R$ 12 mil. Por baixo, por baixo.

Quais despesas você teve que arcar?
Teve que trocar uns dólares para mandar para o americano (Jeff Monson). Que o americano disse que só viria se recebesse. Ai, não sei se foi mesmo pra isso, mas eles (Miranda e Bitetti) me pediram o dinheiro para comprar os dólares. Mas não sei se foi pra isso. Mas o que é meu eu não quero nem falar, que isso pra mim não tem grande problema.

Que dívidas eles fizeram com empresários que você conhece?
O Yanko (da Mix Trevell) eu não apresentei de fato. Ele viu que o Miranda e o Bitetti tavam comigo e acabou indo com o Miranda, né. Porque o Bitetti ficava de fora (das reuniões), ia para um canto, ia para outro, mas o Bitetti não ficava na mesa conversando, era só o Miranda. E o Miranda com aquele jeito que parece até que tem o rei na barriga. Pelo que vi dele passei a não gostar. Eu falei para o Bitetti: “Bitetti, eu não fui com os córneos desse cara”. Ai Bitetti falou: “Mestre, pô, essa cara ta comigo, é meu sócio”. Eu disse, “ bom não gostei dele” . Eu sou igual o mestre Carlson Gracie, grosso igual a ele (risos).

Eles fizeram uma dívida de mais de R$ 60 mil com a agência de turismo só na base da lábia, da conversa?
Quando eu era diretor do Senado o rapaz lá da agência de turismo era meu agente. Ele me considera, entendeu?

A quem mais o Bitetti Combat deve?
Ricardo Zaniti, um empresário da cidade. Tem o pessoal da assessoria de imprensa. Aquele Miranda pra falar com ele tinha que procurar a assessoria de imprensa (risos), ele é assim (mais risos). Teve também o pessoal da segurança. Quem organizou isso tudo foi o Ricardo. Tão devendo hotel também (o ST Paul).

Seus filhos Yuri e Danilo não receberam nenhuma parte da bolsa até agora?
Nada, nada. Nem Buscapé, coitado. Ninguém, ninguém, ninguém, ninguém. Inclusive o Yuri vai lutar agora lá em Los Angeles.

Tem esperança de receber a bolsa?
Queria que eles pagassem o Buscapé e a Índinha. O resto eu não tenho conhecimento, agora Buscapé tá lá na Paraíba e será operado. Ele ia lutar agora nos Estados Unidos (mas não vai mais).

‘MMA Live’ Moment Of Truth – 18/03/2010

Exclusivo: Rizzo x Gary Goodridge nos EUA

Por Guilherme Cruz

Foto Eduardo Ferreira

Ex-desafiante ao cinturão dos pesos pesados do UFC, Pedro Rizzo voltará aos ringues no dia 15 de maio. Na noite de ontem, o casca-grossa publicou em seu Twitter que lutaria em maio, e a TATAME apurou que a luta será contra um ex-lutador do UFC nos Estados Unidos, em evento organizado pelo árbitro brasileiro Mario Yamasaki.

“Tem muita gente assinada, mas o main event vai ser o Pedro Rizzo contra o Gary Goodridge”, revelou Yamasaki em primeira mão à TATAME. Este será o segundo evento organizado pelo árbitro brasileiro em Washington, capital americana. Uma das estrelas dos primórdios do UFC, o pupilo de Marco Ruas conquistou três vitórias em suas últimas cinco lutas, incluindo dois triunfos sobre o americano Jeff Monson. Por outro lado, o gringo não atravessa uma boa fase. Em suas últimas 13 lutas, incluindo combates de MMA e K-1, Gary acumula 12 derrotas e um empate.

Babalu: “Eu quero ganhar esse cinturão”

Por Guilherme Cruz

Foto cortesia Strikeforce

Confirmado no GP até 93kg do Dream, Renato “Babalu” Sobral, que não luta desde agosto do ano passado, mostrou animação extra para entrar no torneio japonês. “Estamos dentro... Vamos com tudo, pressão total. Torneio é maneiro, dá uma injeção extra de gás”, disse o lutador à TATAME.

Se não bastasse a empolgação para lutar o torneio, “Babalu” terá um motivo a mais para buscar o cinturão. “Adversário não importa para mim, eu quero é ganhar esse cinturão”, garante o ex-campeão do Strikeforce, reconhecendo que uma revanche contra Gegard Mousasi, algoz no evento americano e que também estará no GP, seria muito bem vinda.

“Lógico que uma luta contra ele tem um gosto extra, mas se não for está tranquilo. A preocupação é só do meu lado, é treinar para engolir ele, meter a porrada em todo mundo”, disse, treinando forte nos Estados Unidos. “Já vinha treinando desde janeiro, então dei uma folguinha, tudo controlado pelo preparador físico. Vamos sem muita empolgação para não entrar no overtraining, mas a vontade é como se tivesse 18 anos de novo”.

Além de treinar ao lado de grandes nomes do MMA mundial, como Wanderlei Silva e Fabrício Werdum, o casca-grossa conta com o reforço de Gustavo Ximú na preparação. “Sem esquecer a galera da Gracie Barra, Márcio Feitosa, Carlos Gracie treinando junto... O exército da Gracie Barra está todo aqui... Tem o exército da trocação, o exército do chão, o exército do Wrestling (risos)... Estamos nos preparando, faremos o que tivermos que fazer para ganhar”, finalizou.

Entrevista com Paulo Filho.

Por Guilherme Cruz

Na noite de ontem, a TATAME noticiou que Paulão Filho faria sua estreia no Bellator no dia 20 de maio contra o campeão do GP, Hector Lombard, pelo título da organização. Na manhã de hoje, falamos com o faixa-preta de Carlson Gracie, que confirmou o confronto com o cubano, mas revelou que a luta não será pelo cinturão. “Nunca tive esse negócio de querer cinturão. É claro que tem o marketing, mas, se ele ganhar de mim, merece o cinturão”, afirmou o casca-grossa. No bate-papo exclusivo, Paulão explicou sua ausência do Bitetti Combat, revelando que a organização do evento lhe deve R$ 60 mil.

Você vai mesmo enfrentar o Hector Lombard? Como estão os treinos?

Está ótimo. Já comecei os treinos de quimono, o que é importante, porque ele é muito bom de Wrestling, Judô, tem uma trocação muito boa e está na ATT, uma equipe muito consistente em termos de bons atletas para treinar. Estou afastado de uma equipe forte, não estou podendo viajar para treinar numa grande equipe porque bati de carro, mas estou treinando.

O que você acha dele, que não perde há 18 lutas?

Ele é muito forte, está nas cabeças, mas não tem problema. Lá eu vou ver no que vai dar.

Essa luta vai ser pelo cinturão?

Não sei, mas vou tentar mostrar que sou melhor que isso. Nunca tive esse negócio de cinturão. É claro que tem o marketing, mas, se ele ganhar de mim, merece o cinturão.

E depois, vai rolar essa luta com o Maiquel Falcão no WFC?

Vai... A expectativa é normal, eu gosto de lutar motivado. No Bitetti eu não lutei motivado porque sabia que não ia receber o dinheiro e estava andando para trás, não estava bem fisicamente e lutando por um amigo que na verdade não foi meu amigo. Prejudiquei minha carreira lutando no Brasil, foi muito ruim para mim. Eu tinha vindo de uma luta boa com o Melvin (Manhoef) e depois fui por água abaixo, lutando por uma amizade de um amigo que não foi meu companheiro. Ele pagou a todos e não pagou a mim, confundiu amizade com negócio. Vi muita abobrinha na internet e não foi nada disso.

O que realmente aconteceu entre você e o Bitetti Combat?

Queria deixar bem claro que existe uma pendência de R$ 60 mil. O motivo de eu não ter lutado no evento foi que ele disse que me pagaria metade do que me devia, ou seja, R$ 30 mil, e eu lutaria. Depois a gente ia acertar o resto. Ele colocou R$ 20 mil, não os R$ 30 mil. Combinado não sai caro. Eu tinha dívidas, paguei contando com esse dinheiro e fiquei quebrado. Depois ele falou que não me devia R$ 60, e sim R$ 20 mil. Ele falou que pagou as passagens do japonês para lutar comigo e eu não fui... Fiquei muito magoado, tinha o Amaury como grande amigo, mas agora não vejo mais assim. Tenho provas, contratos na mão. Se ele não pagar, vou buscar na justiça e vou ganhar. Não o considero mais como meu amigo. Quero que ele me pague. Nem a amizade continua, cada um para o seu lado.

Você não compareceu às suas duas últimas, no Dream e BC. O que esperar agora?

Claro (que vou lutar), agora eu vou receber... Atleta vive disso. No Dream foi uma coisa de problemas pessoais, não foi nada de droga, de depressão, nada. Eu estava me tratando, mas fazendo as minhas coisas, me restabelecendo. Por uma desorganização qualquer que fiz parte, não tinha tirado o visto a tempo. No Bitetti foi isso que falei, até hoje ninguém recebeu nada. Eu sabia que não ia receber de novo, então não ia lutar de graça. Primeiro ele fechou com R$ 70 mil, depois 30 e depois 20... Depois de tudo o que construí, não preciso lutar por um valor desses... E não ser pago é pior ainda.

Tito Ortiz confirma luta com o Liddell

TO

Tito Ortiz revelou que o único jeito da luta contra Chuck Liddell não acontecer seria somente se o “The Iceman” se lesionar-se e se retirar-se da luta.

Uma série de mensagens de texto trocadas entre o lutador e Josh Gross da Sports Illustrated, Ortiz negou as alegações de possíveis complicações com o seu pescoço.

Quando perguntado se a luta ainda aconteceria, Ortiz disse:

“Sim, eu vou a menos que Chuck se machuque”.

E quando perguntado se o boato de que as filmagens do reality show “The Ultimate Fighter” haviam sido cortadas era verdade, Ortiz respondeu simplesmente:

“Não.”


http://valetudo.ws/blog/

quarta-feira, 17 de março de 2010

Paulão disputa título do Bellator, Contra o invicto Hector Lombard.

Por Guilherme Cruz



Ex-campeão do WEC, Paulão Filho terá a chance de conquistar mais um título para sua carreira. Segundo apurou a TATAME, o faixa-preta enfrentará Hector Lombard, campeão do GP do evento, no dia 20 de maio.


Procurado pela TATAME, Conan Silveira, treinador de Hector na American Top Team, confirmou o duelo. “A gente está preparado para qualquer coisa. Como cheguei da Austrália agora, não sabia se o Paulão já tinha assinado a luta”, disse Conan, que graduou Hector à faixa-preta no último final de semana, quando o cubano venceu na Austrália. “É uma situação meio desagradável porque o Paulão vem do Carlson, mesmo lugar que eu, é meu amigo, mas é profissionalismo”.


Porém, essa não será a única luta de Paulão nos próximos meses. Organizador do WFC, Fred Fontes confirmou que o faixa-preta enfrentará Maiquel Falcão na próxima edição do evento, ainda sem data definida. “Essa luta está casada, é bem provável que o evento aconteça em junho ou julho. Como o Paulão fechou com o Bellator para a disputa de cinturão, decidimos adiar o evento”, explica. Fique ligado na TATAME para saber mais novidades sobre Paulão.

Fonte: TATAME

terça-feira, 16 de março de 2010

WEC 48 Preview: Urijah Faber

Jake Shields: “Entre Anderson e GSP, escolheria GSP”

por Redação Graciemag — 15 de março de 2010.



Jake Shields vai fazer a luta de sua vida contra Henderson. Fotos de Esther Lin.
Atual campeão peso médio do Strikeforce e invicto desde 2004, Jake Shields vem impressionando com uma sequência de 13 triunfos consecutivos no MMA. Ele agora terá a fera Dan Henderson pela frente, no dia 17 de abril, e entende que a luta é um ponto de guinada para sua carreira.

Velho amigo de Chuck Liddell, o faixa-preta de Cesar Gracie conversou com o correspondente do GRACIEMAG.com Nalty Jr. e, em 23 perguntas, falou sobre o StrikeForce, a participação no TUF 11 e muito mais.

1) Com toda essa pressão de lutar contra Dan Henderson ao vivo na CBS, o que é mais difícil?
Não estou pensando em nada. Só estou focado nos meus treinos agora e só paro depois que vencer essa luta no StrikeForce.

2) Você é lutador do StrikeForce, mas, depois da luta contra Henderson, seu contrato acaba. Pensa em ir para o UFC e lutar contra caras como Anderson Silva ou Georges St-Pierre?
Sou um lutador que pensa num adversário de cada vez e a minha próxima luta é no Strikeforce contra Hendo. Quando se fala em caras como Anderson Silva ou St-Pierre, os melhores do mundo, é claro que quero lutar com eles. Quero ser o melhor do mundo, e para ser o melhor tenho que vencer o melhor.

3) O presidente do UFC, Dana White, costuma dizer que o Strikeforce é a segunda divisão do MMA. O que você acha desse tipo de comentário?
Na minha opinião tanto UFC quanto StrikeForce são eventos de alto nível. São dois shows de MMA de primeira linha, muito bons para lutadores e fãs. Não existe motivo nem razão para que exista somente um evento principal de MMA no mundo. O UFC tem mais tempo no mercado e com isso acaba tendo mais lutadores de elite, mas o StrikeForce tem muitos lutadores talentosos e alguns tops do mundo.

4) Quando você começou a treinar Jiu-Jitsu?

Comecei a treinar Jiu-Jitsu e MMA em 2000 com o Chuck Liddell, mas na verdade nem eu nem ele sabíamos muito Jiu-Jitsu naquela época. Com Chuck era mais treino de MMA, então só depois de um tempo fui treinar Jiu-Jitsu com Cesar Gracie em San Francisco, e continuo treinando com ele até hoje.

5) Como você vê o crescimento do MMA nestes dez anos?
Coisa de maluco! O esporte mudou tanto em dez anos, que antes os lutadores entravam nessa carreira pelo esporte, ninguém tinha dinheiro. Hoje ninguém está nem aí para o esporte, é tudo pelo dinheiro. Hoje o esporte é muito mais popular, com mais dinheiro envolvido.

6) Você é lutador do Strikeforce mas participou do The Ultimate Fighter 11, o reality show do UFC, como um dos técnicos da equipe do Chuck Liddell. Como foi isso?
A verdade é que Chuck é um grande amigo meu e ele estava precisando de um técnico de Jiu-Jitsu para a equipe dele, ele me ligou e aceitei o convite. Como eu poderia dizer não a um amigo? Aproveitei e fui dar uns treinos lá em Vegas. Eu me dou muito bem com todos do UFC, assim como com o StrikeForce. Foi super tranquilo.

O que aconteceu foi que Chuck ficou tão famoso, tão popular que acabou perdendo a motivação para treinar. Ele não conseguia andar na rua” Jake Shields


7) Como são os treinos com craques como os irmãos Nick e Nate Diaz, e Gilberto Melendez?
Treino muito com eles, principalmente Jiu-Jitsu. Os treinos são muito puxados. Somos amigos, e ao mesmo tempo somos todos lutadores muito competitivos, o que deixa os treinos ainda mais pesados. Sempre puxamos um ao outro até o limite e nos ajudamos muito o tempo todo.

8) Você treina na Califórnia, mas passou um tempo agora treinando em Las Vegas. Como foi essa temporada?
Boa, passei seis semanas treinando com Robert Drysdale em Vegas, e agora retornei para meu camping na Califórnia. Foi uma experiência boa, Robert Drysdale é um cara fenomenal e seu Jiu-Jitsu é de outro nível. Foi divertido, e ainda treinei com Chuck Liddell e outros caras cascas-grossas.

9) Liddell continua treinando sério?
Ele está bem, tinha um tempo que não o via. Acredito que agora tenha recuperado a motivação de antes. Na minha opinião, o que aconteceu foi que ele ficou tão famoso, tão popular que acabou perdendo a motivação para os treinos. Ele não conseguia andar na rua. Agora ele está motivado e parece que as coisas vão voltar ao que era, ele está com fome de nocaute. Chuck ama lutar, perdeu algumas lutas e agora quer voltar ao Octagon e mostrar para todos que continua a ser um dos melhores do mundo.

10) Acha que uma luta contra Tito Ortiz no UFC será uma boa para Liddell?
Sim. Chuck ama lutar. Ele perdeu algumas lutas e agora quer voltar ao Octagon e mostrar para todos que continua a ser um dos melhores do mundo. Com certeza ele é um cara super competitivo e lutar contra o Tito dá mais motivação para ele chegar lá e vencer.


Shields montado em Miller, na luta em que garantiu o cinturão do StrikeForce.

11) Como seria o evento de MMA dos seus sonhos?
Eu uniria o StrikeForce e o UFC, e faria um evento com os campeões de lá contra campeões de cá. Melendez x BJ Penn, Diaz x GSP, Mousasi x Machida, Fedor x Lesnar, eu x Anderson. Seria um card fantástico!

12) Se pudesse escolher entre lutar contra Anderson ou GSP, quem escolheria?
Acredito que escolheria o St Pierre, pois ele tem o meu peso natural. De qualquer jeito é uma luta difícil. GSP é um lutador completo em pé e no chão. Mas é por isso que quero lutar com ele, esse é o desafio. Quero testar minhas habilidades e ver o que acontece.

13) Sua família gosta de assistir a suas lutas?
No início da minha carreira não, mas depois passaram a gostar tanto que não perdem de jeito nenhum, tanto que meu pai virou até meu manager.

14) Como foi sua infância nas montanhas de Sierra Nevada?
Eu era aquele garoto que sempre se metia em confusão, brigava com outros moleques. Sempre tive muita energia quando criança, então praticava esportes como snowboarding e mountain bike para tentar ficar longe das brigas nas ruas. Mas quando decidi me dedicar à carreira de lutador, acabei mantendo de vez esse problema na minha vida (risos).

15) O que acha da luta entre seu amigo Gilbert Melendez e Shinya Aoki, no Strikeforce?
Aoki é um lutador muito bom, talentoso e perigoso, mas acredito que o Melendez vai vencer essa luta.

16) Qual é a arte marcial mais importante no MMA atual?
Hoje em dia não tem como pegar um só tipo de arte marcial como mais importante no MMA. Há um tempo atrás, seria o Jiu-Jitsu o melhor, mas hoje em dia, com o trabalho que tem sido feito em cima do condicionamento físico, treino com quedas e todo um estudo do esporte, fica difícil. Cada vez mais o nível técnico dos lutadores fica mais completo e não tem como focar em um só estilo de luta.

17) Que lutador você mais admira no MMA e por quê?
Tem muitos caras, mas o maior de todos é o Chuck Liddell, porque ele foi o primeiro cara com quem treinei, quando tinha apenas 20 anos. Naquela época, ele já tinha alcançado prestígio como lutador e eu queria seguir os passos dele para chegar lá, apesar de termos estilos diferentes.

18) O que acha de Fedor Emelianenko?
Fedor é um lutador sempre calmo, mesmo quando está perdendo. Ele quase perdeu essa última luta para o Rogers, mas o mais sinistro é que ele sempre acaba achando um jeito de vencer. Eu gosto muito do Fedor como lutador, não sei se na parte comercial ele está tomando a decisão certa. Me amarro em assistir às lutas dele, principalmente contra lutadores top. Espero que ele ainda fique muito tempo no topo. O StrikeForce tem ótimos lutadores na categoria de pesados, então vamos esperar pra ver quem será o próximo adversário dele.

19) Na sua opinião, quem é o melhor da atualidade?
É muito difícil dizer um único lutador que ocupe esse posto. Eu acho que St-Pierre, Fedor e Anderson Silva são os que realmente se encaixam nessa posição. Mas sou fã de vários lutadores. Meus lutadores preferidos de todos os tempos são brasileiros. Gosto do Shogun, dos irmãos Nogueira, do Machida e, claro, do Anderson.

20) O que espera da luta entre Anderson Silva e Demian Maia em abril?
Vai ser uma luta interessante. Eu aposto no jogo em pé do Anderson, mas o Demian Maia no chão vai ser difícil de segurar.

21) E sobre Machida x Shogun?
Essa também é difícil de falar. Mas acho que Shogun vai ganhar. Na minha opinião, ele ganhou a primeira luta. Vai ser uma luta equilibrada, mas Shogun vai encontrar o caminho da vitória.

22) Quais os seus planos para o futuro?
Eu estou focado em vencer uma luta de cada vez. Agora estou concentrado para enfrentar o Dan Henderson e depois dessa luta meu contrato com o StrikeForce acaba. Vou conversar com o Strikeforce e com o UFC para descobrir para qual deles vou trabalhar.

23) O que tem a dizer para seus fãs ao redor do mundo?
Se você realmente quer se destacar como lutador profissional, treine muito, mas treine pesado, todos os dias. Muita gente não realiza o trabalho que é se tornar um lutador profissional. Tem que ir para a academia dia após dia, ano após ano. Se tornar um lutador top é algo que requer anos de treino e dedicação

fonte:GRACIEMAG.com

Lyoto Machida Vs. Shogun Rua Hype Video.

segunda-feira, 15 de março de 2010

Entrevista com Thiago Alves

Por Guilherme Cruz

Thiago “Pitbull” Alves é claro e direto: ele quer revanche. Escalado para enfrentar Jon Fitch no UFC 111, que acontece no fim do mês nos Estados Unidos, o casca-grossa quer vingar a derrota sofrida em 2006 e, de quebra, ganhar uma nova disputa contra Georges St. Pierre, o campeão do peso. Em entrevista à TATAME, “Pitbull” falou sobre os treinos, a recuperação no joelho, sua evolução desde a primeira luta contra Fitch, a luta entre GSP e Dan Hardy, programada para a mesma noite, e o sucesso de Paulo Thiago na categoria.

Como estão os treinos para essa luta?

Está duro pra caramba (risos). Graças a Deus, o treino está pesado, tudo está correndo bem.

Você teve uma lesão e foi forçado a ficar um tempo parado. Como está o joelho?

A recuperação foi boa... Tive que parar um tempo para recuperar os ligamentos do joelho, mas deu para dar uma melhorada e hoje estou 100% de novo.

Você vai enfrentar o Jon Fitch de novo, um dos únicos a te vencer no UFC. Qual a expectativa para essa revanche?

Estou amarradão, animadão, já estou preparado. Não vejo a hora de chegar a luta. Estou esperando por essa luta há quatro anos e agora tenho a oportunidade da revanche... Adoro uma revanche, é a hora do “payback”.

Como você vê a sua evolução desde essa luta com o Fitch?

Acho que eu era muito novo quando lutamos. Não era novo no esporte, mas sim no UFC, esse sistema americano de perda de peso, esse negócio todo... Hoje em dia, sou um lutador totalmente diferente, aprendi pra caramba, sou muito mais experiente, muito melhor lutando, tanto em pé, Wrestling, Jiu-Jitsu... Não podia ser uma hora melhor. Estou vindo de derrota e estou afim de voltar à lista dos vencedores. Batendo nele, vou lutar novamente pelo cinturão.

Você está de olho em duas revanches, então?

Quero pegar ele e, depois, pegar o cinturão, independente de quem ficar com ele. Acho que o St. Pierre vai vencer, mas nunca se sabe, luta é luta. Se for com o Dan Hardy, a gente pega o cinturão dele e depois tenho a revanche com o St. Pierre.

Como você acha que vai ser a luta entre o Georges St. Pierre e o Dan Hardy?

Bicho, o St. Pierre tem tudo pra ganhar sem problemas. Ele é mais completo, experiente, mas luta é luta, nunca se sabe. Estou com o St. Pierre nessa luta.

Muitas pessoas criticaram a escolha do Hardy para a disputa de cinturão. Você acha que ele merece ou considera marketing?

Não estou aqui para julgar ninguém. Se ele vai disputar, parabéns pra ele. Esse é o sonho de todo lutador na carreira, se ele não merece estar lá ele não vai vencer, mas pelo menos vai dizer que disputou. Parabéns pro moleque.

Durante muito tempo você foi o único brasileiro entre os melhores do mundo até 77kg no UFC. Agora, o Paulo Thiago está indo para a sua quarta luta e vem fazendo um excelente trabalho. O que você acha dele?

Acho isso maneiro pra caramba. O brasileiro é guerreiro pra caramba... Eu fico me perguntando por que eu sou o único brasileiro nessa categoria se tem tanto talento por aí... É maneiríssimo ter um parceiro de país mandando bem.

O UFC chegou a cogitar uma luta entre vocês no ano passado...

Ia ser uma luta dura. Ele é um cara bastante duro, mas é profissional. Estou aqui para fazer o meu trabalho e ia lá para tentar nocautear (risos).

Frank Mir acha Shane Carwin mais perigoso que Brock Lesnar

FM

Frank Mir explicou que o seu adversário no UFC 111, Shane Carwin representa uma ameaça maior dentro do octógono do que o atual campeão, Brock Lesnar, Mir também fez uma menção especial ao candidato ao titulo Cain Velasquez.

Em entrevista recente Mir disse:

”Brock e Carwin são melhores wrestlers que eu. Muito provavelmente, eles conseguiriam me colocar pra baixo. Muito provavelmente eles conseguiriam vencer a luta se eu ficasse preso de costas contra a grade com a cabeça presa. Mas tendo dito isso, com Lesnar, eu não me sentiria preocupado ou ansioso em trocar socos com ele. Ele tem derrubado alguns lutadores, mas ele não é um artista do nocaute. Já Carwin nocauteia de verdade os lutadores.”

”Em uma luta com Lesnar, o objetivo é manter a luta em pé, e eu vencerei o combate. Com Carwin, se eu mantiver a luta pé e bobear procurando a hora certa de acertá-lo, eu posso ser facilmente nocauteado se ele me acertar. Ele tem mostrado uma boa habilidade de nocautear, para mim ele representa um duplo perigo.”

Mir também falou que não teria problema se Cain lutar primeiro com Lesnar caso ele se machuque na luta contra o Carwin e diz que o Cain é uma ameaça e que Lesnar deve sentir o mesmo e provavelmente deveria evitar esse confronto:

”Eu acho que Velasquez é uma luta perigosa para o Lesnar”. ”Eu estaria disposto a apostar que talvez ele (Lesnar) estaria mais confortável esperando por mim”.

http://valetudo.ws/blog/

Chuck Liddell deve enfrentar Rich Franklin e não Tito Ortiz

CL

O ex-campeão dos meio-pesados do UFC, Chuck Liddell parece destinado a enfrentar o ex-campeão dos médios, Rich Franklin e não Tito Ortiz em sua próxima luta no dia 17 de abril, em Nashville, Tennessee.

Uma fonte próxima à situação revelou a notícia no início desta semana para a revista americana Fighters Only Magazine, acrescentando que Tito Ortiz não está fora da luta devido a uma lesão, mas sim “algo que pode afetar significativamente o seu futuro como um lutador.”. Ainda não foram revelados quais os motivos da retirada de Tito Ortiz do combate.

http://valetudo.ws/blog/

domingo, 14 de março de 2010

Novo Trailer de ‘UFC Undisputed 2010′

XKL: Evolution Promo.

Sensei Sportv - Especial Claudio Coelho

11/03/2010

Sensei Sportv Especial com Maurício Shogun

08/03/2010

Sensei Sportv - Especial Wanderlei Silva

03/03/2010

UFC Primetime: St. Pierre vs. Hardy

sábado, 13 de março de 2010

UFC oficializa 32 lutas no mês de março

Em menos de 20 dias o UFC promoverá 32 combates em três shows de MMA.

A organização de lutas mais prestigiada do momento oficializou ontem os cards dos eventos que rolam ainda este mês.

Duas disputas de cinturão estarão em jogo: Georges St. Pierre vs Dan Hardy pelo título dos meio-médios e pelos pesados Frank Mir vs Shane Carwin.

Ao todo, 11 brasileiros lutarão entre os dia 21 e o último dia do mês.

Confira abaixo os duelos que serão travados em cada evento:

UFC on Versus 1. Colorado, Estados Unidos. Domingo, 21 de março de 2010:
- Jon Jones enfrentará Brandon Vera;
- Junior “Cigano” dos Santos enfrentará Gabriel “Napão” Gonzaga;
- Cheick Kongo enfrentará Paul Buentello;
- Daniel Roberts enfrentará John Howard;
- Clay Guida enfrentará Shannon Gugerty;
- Vladimir Matyushenko enfrentará Eliot Marshall;
- Duane Ludwig enfrentará Darren Elkins;
- James Irvin enfrentará Alessio Sakara;
- Brendan Schaub enfrentará Chase Gormley;
- Eric Schafer enfrentará Jason Brilz;
- Mike Pierce enfrentará Julio Paulino.

UFC 111. Nova Jersei, Estados Unidos. Sábado, 27 de março de 2010:
- Georges St. Pierre enfrentará Dan Hardy;
- Frank Mir enfrentará Shane Carwin;
- Jon Fitch enfrentará Thiago “Pitbull” Alves;
- Ricardo “Cachorrão” Almeida enfrentará Matt Brown;
- Jake Ellenberger enfrentará Ben Saunders;
- Jim Miller enfrentará Mark Bocek;
- Nate Diaz enfrentará Rory Markham;
- Rousimar “Toquinho” Palhares enfrentará Tomasz Drwal;
- Kurt Pellegrino enfrentará Fabrício “Morango” Camões;
- Matt Riddle enfrentará Greg Soto.

UFC Fight Night 21. Carolina do Norte, Estados Unidos. Quarta-feira, 31 de março de 2010:
- Kenny Florian enfrentará Takanori Gomi;
- Roy Nelson enfrentará Stefan Struve;
- Nate Quarry enfrentará Jorge Rivera;
- Ross Pearson enfrentará Dennis Siver;
- Andre Winner enfrentará Rafaello “Trator” Oliveira;
- Robert Emerson enfrentará Nik Lentz;
- Yushin Okami enfrentará Lucio Linhares;
- Caol Uno enfrentará Gleison Tibau;
- Jacob Volkmann enfrentará Ronys Torres;
- Charlie Brenneman enfrentará Jason High;
- Gerald Harris enfrentará Mario Miranda.


http://gustavonoblat.blog.terra.com.br/

Paulo Nikolai inaugura academia em Campinas

Um dos mais renomados treinadores de Muay Thai do Brasil, Paulo Nikolai promove neste sábado a inauguração de sua nova academia. A Fighters Camp, fruto de uma parceria com o empresário Luiz Góis da Luz, também conhecido como “Lula”, terá sede em Campinas e, além das aulas de Muay Thai com o Mestre Nikolai, com Leonardo Vagner, Fernando Pirata e Fabiana Belai, contará ainda com aulas de Jiu-Jitsu do campeoníssimo Bruno Frazato e de Xande Valverde, e também com Boxe e Wrestling com Edson “Doido”.

“Nenhuma academia no Brasil conta com a nossa estrutura”, garantiu Nikolai, “A Fighters Camp promete ser o Centro de Treinamento do futuro, tudo isso pela nossa grande estrutura, pela qualidade da nossa academia e dos nossos profissionais”.

Executivo de uma grande empresa de telecomunicações em São Paulo, “Lula” contou como começou sua parceria com o Mestre Nikolai e quais os planos para este novo projeto.

O esporte me fascina e meu filho sempre gostou. O meu filho tem uma admiração profunda pelo Nikolai e isso só pra mim basta. É um filho que eu amo, e a partir desse fato, eu saber que ele nutre este tipo de admiração por alguém, para mim bastou”, explicou, “Com a volta do Nikolai para Campinas, nós começamos a conversar e montamos um plano estratégico focando em um centro de treinamento em artes marciais. Queremos um centro que tenha todas as condições de formar bons atletas e de atender a demanda por artes marciais na região com qualidade, estrutura, equipamentos, mas com um plano de equipamento adequado as expectativas e necessidade de cada pessoa”.

O empresário reforça o valor que Paulo Nikolai tem no esporte e sua admiração pelo Mestre.

“Depois que conheci o Nikolai, e comprovei quem ele é, me convenci que o mundo das artes marciais deve reconhecimento ao trabalho que o Nikolai fez e continua fazendo. Ele é uma pessoa que se dedicou e abriu mão de muitas coisas em sua vida em prol deste esporte. Eu não vejo nenhum trabalho que esteja à altura do reconhecimento desta contribuição. Eu acredito que pessoas como ele, que dedicam sua vida por uma causa, tem que ser reconhecida. O Nikolai é uma pessoa com essas características”.

A inauguração da Fighters Camp será neste sábado. Os empresários irão receber diversas personalidades da cidade e das Artes Marciais, além da imprensa e outros convidados.

“Vamos dizer que nascemos”, avisou “Lula”.

As matrículas serão abertas a partir da inauguração.

Mais informações nos telefones 19-3294-2376 e 19-3294-2206

http://portaldovaletudo.uol.com.br/pt/?channel=2&id=1495

Rampage diz: "Pride beneficiava Wanderlei"

Rampage diz: "Pride beneficiava Wanderlei"
"O UFC me trata melhor do que o Pride. Eu não sei quais eram os problemas do Pride, mas eles não me promoveram, eles me enganaram a respeito do dinheiro proveniente de bonecos e camisetas, não me pagaram... Quando o meu contrato acabou, e nós estávamos negociando, eu queria mais dinheiro e eles me disseram "Oh, mas você é um ninguém". Isso foi depois que eu lutei no Grand Prix e venci Igor Vovchanchyn. "
http://www.matratz.com/wp-content/uploads/2009/01/rampage-jackson.jpg
"Mesmo depois que eu fui lutar no K-1 e os representei, eles ficaram loucos por eu ter vencido! [Jackson venceu o kickboxer Cyril Abidi duas vezes nas regras do K1]. Contra Igor Vovchanchyn, eu fiquei sabendo da luta apenas duas semanas antes. Contra [Murilo] Ninja, foram só duas semanas de antecedência também. Foi ruim. Os nomes dos GPs eram fixos. Eles diziam que tiravam números de um chapéu. Foi tudo criado para Wanderlei vencer. Foi realmente ruim. Em algumas lutas eles faziam você levantar [durante o ground and pound]se você estivesse ganhando [isto ocorreu numa luta contra Wanderlei].

Tradutor: Marcelo Gonçalves

Fonte: Fighters Only Magazine
http://forum.portaldovt.com.br/forum/index.php?showtopic=110309
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...